Clicky

MetaTrader 728×90

Por Danilo Masoni e Julien Ponthus
LONDRES, 7 Jun (Reuters) – Os mercados acionários europeus
recuaram nesta quinta-feira, depois de uma sessão agitada com as
ações de luxo entre os piores desempenhos após previsões abaixo
do esperado da controladora da Gucci, a Kering .
O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,19 por cento, a
1.509 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600
perdeu 0,24 por cento, a 386 pontos.
Ações de energia mais fortes e ganhos entre bancos
em meio às expectativas de que o Banco Central Europeu (BCE)
possa finalizar seu programa de estímulo em breve limitaram as
perdas do STOXX 600.
A Kering, que registrou um novo recorde no início desta
semana, recuou mais de 4 por cento. A Gucci, principal receita
do grupo francês, disse esperar que as vendas cresçam no dobro
do ritmo do mercado de luxo nos próximos anos e a receita
alcance 10 bilhões de euros.
Essas metas falharam em impressionar os investidores, com os
operadores citando preocupações de que as margens e o
crescimento do setor possam ter atingido o pico, inclusive na
China, seu principal mercado.
As ações da LVMH , rival da Kering, caíram 3 por
cento.
O índice do setor bancário subiu 0,3 por cento, com
o euro se mantendo perto da máxima de duas semanas e o
rendimento dos títulos alemães de 10 anos tocando
o maior nível em duas semanas.
Os bancos normalmente se beneficiam dos rendimentos mais
altos dos títulos, que estão subindo depois que o
economista-chefe do BCE, Peter Praet, sugeriu na quarta-feira
que o banco central pode usar a reunião de política monetária da
semana que vem para revelar mais sobre o fim do programa de
compra de títulos.
Os bancos italianos , no entanto, recuaram 1,2
por cento. O UBI perdeu 1,5 por cento após um
rebaixamento do Credit Suisse, enquanto o Popolare di Sondrio
perdeu 1,3 por cento com preocupações de que uma
revisão do governo sobre a reforma nas regras de governança do
banco poderia colocar em risco seu plano para se tornar uma
empresa de ações conjuntas.
As ações de energia registraram o melhor desempenho setorial
com alta de 1,5 por cento, com os preços do petróleo subindo
diante das preocupações com uma forte queda nas exportações da
Venezuela.
Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,10 por
cento, a 7.704 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,15 por cento, a
12.811 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,17 por cento, a
5.448 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de
0,18 por cento, a 21.767 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,38
por cento, a 9.829 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,20 por
cento, a 5.624 pontos.

(Por Danilo Masoni e Julien Ponthus)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447509))
REUTERS TH CMO

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia