Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

MILÃO, 30 Nov (Reuters) – Os principais índices acionários
da Europa recuaram nesta quinta-feira e marcaram a maior queda
mensal desde junho, com investidores dando realizando lucros
depois de fortes ganhos neste ano.
Ações de bancos pesaram no último dia de novembro, embora o
Credit Suisse tenha subido depois de prometer retornos
melhores e bancos italianos elevaram a esperança de demora em
regras sobre empréstimos de risco.
O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,46 por cento, a
1.519 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600
perdeu 0,33 por cento, a 387 pontos.
Investidores têm realizado lucros com ações europeias neste
mês, diante da redução no crescimento de resultados na região e
da volta de preocupações políticas em meio às dificuldades da
Alemanha de formar um governo de coalização que funcione.
O gerente do fundo Ifigest Carlo Franchini disse esperar que
os mercados mantenham os ganhos neste fim de ano, apesar do
desempenho de novembro, citando a força recente em dados
econômicos e perspectivas de uma reforma tributária nos Estados
Unidos.
"É tudo muito favorável aos mercados acionários. A menos que
haja um choque externo, é difícil pensar que eles podem recuar",
disse ele. "Ninguém vai arruinar um ano tão memorável."
O STOXX 600 subiu 7 por cento até agora em 2017, enquanto o
alemão DAX ganhou 13 por cento e está perto de seu
recorde de alta e o italiano FTSE MIB avançou 16 por
cento. O britânico FTSE subiu 2,7 por cento.
Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,90 por
cento, a 7.326 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,29 por cento, a
13.023 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,47 por cento, a
5.372 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de
0,19 por cento, a 22.368 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,55
por cento, a 10.211 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,21 por
cento, a 5.363 pontos.
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7509))
REUTERS TF PD


Assuntos desta notícia