Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Os investidores dos principais mercados acionários ficaram de lado nesta terça-feira, depois que a Coreia do Norte anunciou o lançamento de mais um míssil de alcance intercontinental. A emissora de TV oficial afirmou que se trata de um míssil novo batizado como Hwasong-14 que alcançou uma altura máxima de 2.802 quilômetros e percorreu 933 quilômetros em 39 minutos. Vale ressaltar que a proposta dos testes e conseguir atingir os Estados Unidos.

Na Ásia, o temor de um novo conflito geopolítico, em dia de agendas enfraquecidas, acabou tirando o apetite dos negociadores. As ações de tecnologia também preocuparam em mais uma sessão e elevando as especulações de uma “bolha” no setor.

MetaTrader 300×250

Na Europa, pelo segundo dia consecutivo, as bolsas fecharam no vermelho. Por lá, pesou também a atitude do governo coreano.

Por aqui, sem as operações em Wall Street, o mercado ficou atento para as questões politicas e também para os números da economia.

Sobre os indicadores domésticos, o destaque foi produção industrial e também o IPC-S até o dia 30 de junho de 2017 registrando variação de -0,32%, 0,20 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa divulgada na última apuração. Todas as sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

Ao final do dia, o Ibovespa fechou em queda e com baixo volume de negócios, R$2,5 bilhões. O dólar comercial recuperou a força no final das negociações, sem os Estados Unidos e com o clima tenso promovido pela Coreia do Norte.

ÁSIA

As bolsas asiáticas recuaram nesta terça-feira, com as empresas de tecnologia liderando a onda de vendas. As realizações ocorreram com o feriado já antecipado nesta segunda-feira  nos Estados Unidos. Os norte-americanos estão comemorando hoje o Dia da Independência.

O índice MSCI Asian Pacific caiu 0,4% em Hong Kong. O índice Asia Dow caiu 0,34% para 3.332.59. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em queda de 1,53% aos 25.389. O Xangai Composite ficou em queda de 0,41% aos 3.182. O Nikkei 225, bolsa do Japão, ficou em queda de 0,12% aos 20.032 pontos. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em queda de 0,58% aos 2.380 pontos. O índice Sensex, bolsa da Índia, fechou em queda de 0,04% aos 31.209. O índice FTSE Straits Times de Singapura fechou em queda de 0,38% aos 3.211.

A realização de lucros em ações no Hang Seng promoveu a queda maior do índice.

Já as do Japão, a desvalorização foi maior com o vizinho da Coreia do Norte testando mais um míssil de longo alcance. A queda só não foi maior porque foi amparada pelas ações das montadoras. O iene subiu.

De outro lado, o Banco Central da Austrália manteve a taxa de juros de referência inalterada nesta terça-feira, na expectativa por salários mais altos e uma oferta maior de empregos.

EUROPA

As bolsas da Europa recuaram pelo segundo dia consecutivo nesta terça-feira, com a cautela para os conflitos geopolíticos depois que a Coreia do Norte lançou um míssil de alcance intercontinental.

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 fechou em queda de 0,29%aos 382.30, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,09% aos 20.031; o Ibex 35 (Madri) recuou 0,35% aos 10.566; o DAX 30 (Frankfurt) perdeu 0,31% aos 12.437; o FTSE-100 (Londres) caiu 0,27% aos 7.357; o CAC 40 (Paris) perdeu 0,40% aos 5.174 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou estável aos 5.181.

As ações dos bancos recuaram e o volume de papéis negociados ficaram abaixo da média com os mercados dos Estados Unidos fechados em feriado nacional.

As ações de telecomunicações apresentaram declínios na sequência do final do mês de junho.

Com a proximidade da temporada de balanços corporativos e as expectativas de ganho, os investidores já estão se preparando para os riscos nos mercados acionários.

O euro ficou em US $ 1,1346, em comparação com US $ 1,1365 no final da segunda-feira em Nova York.

Os indicadores econômicos também ficaram no foco.

BRASIL

Depois de uma sessão marcada pela volatilidade, o índice principal da bolsa de valores de São Paulo fechou em queda. Os investidores mantiveram as atenções para Brasília, enquanto cresce a expectativa para a retomada das discussões sobre a Reforma Trabalhista. Além disso, o cerco se fechando em torno do presidente Michel Temer também pesou.

Sem a referência do mercado norte-americano, fechado com feriado, o Ibovespa recuou 0,08% aos 63.231 pontos. O giro financeiro ficou em R$2,5 bilhões, um dos mais baixos do ano.

As ações com ganhos
Estacio Participações ON, alta de 1,84%; Ecorodovias ON, alta de 1,66%; MRV ON, alta de 0,90%; Braskem PNA, alta de 0,73%; e Marfrig ON, alta de 1,03%.

As ações com perdas
Siderúrgica Nacional ON, queda de 1,10%; Eletrobras PNB, queda de 1,22%; Smilles ON, queda de 0,80%; JBS ON, queda de 1,78%; Gerdau Met PN, queda de 1,17%

A Petrobras ON ficou em alta de 0,30% e a PN, alta de 0,57%.

A Vale ON estava em queda de 0,10% e a PN, queda de 0,15%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 1,65% a US$63,23 a tonelada seca e com 62% de pureza.

Moedas

O dólar comercial manteve a volatilidade nesta terça-feira, sem a referência dos Estados Unidos com o feriado nacional, com o cenário politico de lado nas negociações.

Ao final, no interbancário, a moeda ficou cotada aos R$3,308 para a compra e R$3,310 para a venda, alta de 0,15%.

O euro ficou em R$3,752 para a compra e R$3,755 para a venda, alta de 0,09%.

A libra ficou em R$4,273 para a compra e R$4,277 para a venda, alta de 0,07%.

O euro ficou em US $ 1,1346, em comparação com US $ 1,1365 no final de segunda-feira em Nova York.

Commodities

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 1,65% a US$63,23 a tonelada seca e com 62% de pureza.

 


Assuntos desta notícia