Clicky

MetaTrader 728×90

O BNDES anunciou nesta quinta-feira medidas para ampliar o aporte em capital de giro para empresas de todos os portes. Com isso, o principal banco de fomento do País, através do Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda (BNDES Progeren) elevou o prazo de vigência prorrogando até 31 de dezembro de 2017 e recebeu reforço orçamentário de R$ 2,3 bilhões, totalizando R$ 10 bilhões. Desse montante, R$ 7 bilhões serão destinados a micro, pequenas e médias empresas (MPME) – empresas com faturamento anual de até R$ 90 milhões.

Além disso, o BNDES promoveu redução nos custos financeiros do programa. Para as micro, pequenas e médias empresas (empresas com faturamento anual até R$ 90 milhões), a taxa total do BNDES caiu para 9,50% ao ano, abaixo dos valores anteriores. No início deste ano, para as micro e pequena empresas , a taxa era de 11,59% a.a.; e, em abril último, havia caído para 10,20% a.a. Em relação às médias empresas, a taxa total do BNDES era de 12,56% a.a.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Para outros portes de empresas, as taxas do BNDES Progeren também foram reduzidas. As médias-grandes (empresas com faturamento anual entre R$ 90 milhões e R$ 300 milhões) tiveram seu custo reduzido para 13,06% a.a.., inferior à taxa praticada anteriormente de 14,61% a.a. Já para as grandes empresas (faturamento anual acima de R$ 300 milhões), a taxa total caiu de 17,11% a.a. para 16,61% a.a. Esses custos consideram os valores atuais das taxas Selic (14,25% a.a.) e TJLP (7,5% a.a.)

O apoio do Banco no âmbito do BNDES Progeren ocorre de forma indireta, ou seja, por meio de sua rede de agentes financeiros credenciados. Portanto, os empresários deverão acrescentar a esse custo de financiamento o “spread” do banco repassador, que é de livre negociação.

O BNDES Progeren é destinado ao aumento da produção, do emprego e da massa salarial, por meio do apoio financeiro para capital de giro. Desde sua criação, o programa vem sendo utilizado como relevante instrumento de apoio financeiro àsempresas, especialmente em momentos de crise econômica.

Em 2015 os desembolsos do BNDES Progeren atingiram R$ 1,6 bilhão. No acumulado janeiro/julho de 2016, o programa desembolsou cerca de R$ 770 milhões, representando aumento de 24% em relação ao mesmo período do ano passado, quando as liberações somaram aproximadamente R$ 618 milhões. A parcela destinada às micro e pequenas empresas cresceu 126% nesses sete primeiros meses do ano.


Assuntos desta notícia