Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

RIO DE JANEIRO, 11 Jan (Reuters) – O BNDES decidiu encerrar
o limite de 25 por cento de distribuição de lucro de empresas
como dividendos a acionistas como critério para concessão de
financiamentos, afirmou nesta quinta-feira o diretor de
planejamento Carlos Costa.
A decisão tem como objetivo fomentar novos investimentos no
país, afirmou o executivo ao divulgar novas políticas
operacionais do banco de fomento. As novas premissas têm como
base a inclusão da Taxa de Longo Pazo (TLP) como referencial dos
financiamentos e que está convergindo com a Selic.
Pela regra anterior, para tomar um empréstimo no banco, a
empresa ficava impedida de distribuir mais do que 25 por cento
de seus lucros em dividendos e o valor do empréstimo não podia
representar mais do que 5 por cento do ativo total da empresa.
A partir de agora, praticamente não haverá mais essa
barreira, a não ser para linhas de capital de giro direto cuja
restrição continua em até 5 por cento.
"Não haverá mais restrição à distribuição de dividendos
desde que haja um compromisso com o desenvolvimento. Antes,
havia a restrição porque a Selic estava em 14 por cento. A
barreira existia para evitar uma operação financeira em um
empréstimo", disse Costa a jornalistas.

(Por Rodrigo Viga Gaier, edição Alberto Alerigi Jr.)
(([email protected]; 5511-5644-7753; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia