Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Leika Kihara
TÓQUIO, 14 Mar (Reuters) – O presidente do banco central do
Japão, Haruhiko Kuroda, demonstrou confiança nesta quarta-feira
de que a entidade pode garantir um fim suave de sua política
monetária ultrafrouxa, mas disse que é muito cedo para debater
especificidades com a inflação ainda distante da meta.
Ele também disse que o Banco do Japão pode aprender junto a
outros grandes bancos centrais, como o Federal Reserve dos
Estados Unidos, sobre como estão reduzindo o estímulo para
quando eventualmente optar por isso.
"Ao combinar várias ferramentas, é possível encolher o
balanço do Banco do Japão a um ritmo adequado, mantendo os
mercados estáveis", disse Kuroda ao Parlamento, quando
questionado por um legislador sobre uma estratégia de saída.
As observações foram feitas após a ata da última reunião do
banco central, divulgada nesta quarta-feira, mostrar que alguns
membros pediram maior análise sobre as possíveis desvantagens do
estímulo monetário maciço e sinalizaram a possibilidade de um
aumento futuro da taxa de juros.
Um dos maiores desafios de Kuroda em seu segundo mandato
como presidente é acalmar os investidores para eventual fim da
política de estímulo sem afetar os mercados.
O Banco do Japão manteve a estrutura de política monetária
na última reunião e a maioria dos membros compartilhou a visão
de que o banco tem que perseguir "persistentemente" poderosa
flexibilização, mostrou a ata.
"Alguns membros disseram que era importante continuar a
monitorar e avaliar os impactos positivos e os efeitos
colaterais da atual política de afrouxamento monetário,
incluindo seus efeitos sobre o sistema bancário do Japão".

(Por Leika Kihara)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447509))
REUTERS TH CMO

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia