Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto atualizado com mais informações)
WASHINGTON, 13 Mar (Reuters) – O governo do presidente dos
Estados Unidos, Donald Trump, busca impor tarifas sobre 60
bilhões de dólares de importações chinesas pelos EUA e vai mirar
os setores de tecnologia e telecomunicações, disse nesta
terça-feira uma fonte que discutiu a questão com a Casa Branca.
Uma segunda fonte próxima do governo norte-americano afirmou
que as tarifas poderão ser impostas "em um prazo muito próximo"
e apesar de serem direcionadas a tecnologia e propriedade
intelectual, elas podem ser bem mais amplas e a lista pode
eventualmente envolver 100 produtos atingidos por sobretaxas.
A Casa Branca não comentou o assunto.
Washington tem mirado sobre companhias chinesas de
tecnologia para puní-las diante da política de Pequim de exigir
troca de tecnologias para permitir que empresas estrangeiras
operem no país.
A China tem um superávit comercial de 375 bilhões de dólares
com os EUA e quando o principal assessor econômico do presidente
chinês, Xi Jinping, visitou Washington recentemente, o governo
Trump o pressionou para elaborar uma forma para diminuir esse
número.
Trump foi eleito com uma agenda protecionista e sua primeira
ação como presidente foi tirar os EUA do acordo de comércio do
Pacífico, conhecido como Parceria Transpacífico (TPP, na sigla
em inglês) e que envolve 14 países.
O presidente dos EUA também começou a renegociar o Tratado
Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta) e mais recentemente
impôs tarifas de importação de aço e alumínio.
Falando a jornalistas no Capitólio, o congressista Kevin
Brady afirmou que Trump foi sério sobre resolver a questão sobre
roubo de propriedade intelectual.
"Ele foi sério sobre isso e meu entendimento é que eles vão
buscar uma série de amplas opções para fazer isso", disse Brady.
(Por David Lawder e David Shepardson)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447764))
REUTERS AAJ ES


Assuntos desta notícia