Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto reescrito e atualizado com mais informações)
Por Gabriela Mello
SÃO PAULO, 31 Jan (Reuters) – A produção brasileira de
celulose subiu 3,8 por cento em 2017 e atingiu o volume recorde
anual de 19,5 milhões de toneladas, informou nesta quarta-feira
a Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).
Somente no mês de dezembro a produção brasileira de celulose
subiu 9,6 por cento ante igual mês de 2016, para 1,84 milhão de
toneladas.
Por outro lado, as exportações brasileiras da matéria-prima
do papel subiram 2,3 por cento no ano, para 13,199 milhões de
toneladas, apesar do recuo de 4 por cento em dezembro, para
1,135 milhão de toneladas.
"O ano de 2017 foi de avanço nas negociações com o mercado
externo em todos os segmentos da indústria (de base florestal)",
disse a associação que representa 55 empresas.
Em dezembro, a produção de papel cresceu 5,7 por cento na
comparação anual, para 909 mil toneladas, acumulando alta de 1,4
por cento em 2017 sobre 2016, para 10,5 milhões de toneladas. Já
exportações do produto recuaram 2,1 por cento no mês, mas
encerraram o ano com ligeira alta de 0,5 por cento, somando 2,11
milhões de toneladas.
Enquanto isso, as vendas domésticas de papel subiram 5,3 por
cento em dezembro e 0,7 por cento em 2017, para 498 mil
toneladas e 5,46 milhões de toneladas, respectivamente. Segundo
a Ibá, papelcartão, com crescimento de 4,2 por cento, e tissue,
com 4,1 por cento, foram os principais responsáveis pelo
desempenho positivo das vendas domésticas de papel.
No caso dos painéis de madeira, as vendas internas cresceram
7,2 por cento em dezembro, enquanto as exportações encolheram
19,3 por cento. No ano, o volume negociado no mercado doméstico
subiu 4 por cento e os embarques externos acumularam alta de
21,1 por cento.
"Sobre os painéis de madeira, pensamos que os números de
2017 ajudam a consolidar nossa visão de que a queda das taxas de
juros e a melhoria das condições de crédito estão impactando
positivamente a dinâmica da demanda doméstica", disseram os
analistas do Bradesco BBI, liderados por Thiago Lofiego, em
relatório.

EXPORTAÇÕES NO ANO
O setor de árvores plantadas encerrou 2017 com um superávit
em sua balança comercial de 7,5 bilhões de dólares, alta de 12,9
por cento ante 2016, apoiado principalmente nas exportações de
celulose, mostrou o levantamento da Ibá.
Os embarques da matéria-prima do papel geraram uma receita
de 6,4 bilhões de dólares, 14 por cento maior na base anual,
enquanto as exportações de papel somaram 1,9 bilhão de dólares
(+2,2 por cento) e as de painéis de madeira totalizaram 289
milhões de dólares (+15,6 por cento).
A China se manteve como principal comprador da celulose
brasileira no ano passado, elevando em 18,7 por cento o consumo
em relação a 2016, para 2,6 bilhões de dólares. A Europa ficou
na segunda posição, desembolsando 1,98 bilhão de dólares.

MetaTrader 300×250

(Por Gabriela Mello; Edição de Raquel Stenzel)
(([email protected]; +55 11 56447719; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia