Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto atualizado com mais informações e contexto)
SÃO PAULO, 22 Nov (Reuters) – A Petrobras
informou que a oferta pública de distribuição
secundária de ações de sua subsidiária BR Distribuidora
envolverá 291,25 milhões de papéis ordinários da empresa, e a
estatal estima que o preço por ação estará situado entre 15
reais e 19 reais, segundo prospecto preliminar divulgado nesta
quarta-feira.
A operação deve envolver 4,95 bilhões de reais caso os
papéis sejam negociados no meio da faixa indicativa (17 reais),
segundo a Petrobras, que prevê obter 4,85 bilhões de reais
líquidos com o negócio após pagamento das devidas comissões.
A oferta pode envolver ainda até 58,25 milhões de ações
adicionais, ou 20 por cento dos papéis inicialmente ofertados,
além de um lote suplementar de até 43,7 milhões de ações.
Caso todas ações adicionais sejam vendidas, a Petrobras pode
obter 6,5 bilhões de reais líquidos com a oferta.
A operação pode reduzir a fatia da Petrobras na BR para 75
por cento, ante 100 por cento atualmente, sem considerar as
possíveis ações adicionais e do lote suplementar. Se levadas em
conta essas ações extras, a participação da Petrobras na
distribuidora de combustíveis pode cair a 66,25 por cento.
O coordenador líder da oferta será o BofA Merrill Lynch,
enquanto BB Investimentos, Bradesco BBI, Itaú BBA, J.P. Morgan,
Morgan Stanley e Santander também atuarão como coordenadores.
O início do período de reserva da oferta está previsto para
29 de novembro, com encerramento em 12 de dezembro.
A fixação do preço por ação está prevista para 13 de
dezembro, com registro da oferta pela CVM estimado para o dia
seguinte. Com isso, as ações da BR Distribuidora passariam a ser
negociadas na bolsa B3 em 15 de dezembro.
Segundo a Petrobras, a BR é a maior distribuidora de
combustíveis e lubrificantes do Brasil em volume de vendas, com
participação de 30 por cento no mercado nos primeiros nove meses
de 2017.
Constituída em 1971, a BR é líder em rede de postos, em
atendimento a grandes consumidores e a empresas de aviação, e
foi em 2016 a segunda maior empresa brasileira em receita bruta,
atrás apenas da própria Petrobras. Em 2017, a receita líquida
somou 61,4 bilhões de reais até setembro, segundo o prospecto
divulgado nesta quarta-feira.

(Por Luciano Costa, edição de Flavia Bohone e Maria Pia
Palermo)
(([email protected]; 5511 5644 7519;
Reuters Messaging: [email protected]
– Twitter: @AnaliseEnergia))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia