Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

(Texto reescrito e atualizado com mais informações e contexto)
Por Marcelo Teixeira
SÃO PAULO, 31 Jan (Reuters) – A Petrobras está
fazendo "descobertas interessantes" em blocos da Bacia de
Campos, na costa do Rio de Janeiro, onde está realizando
perfurações mais profundas na camada do pré-sal, disse nesta
quarta-feira o presidente da companhia, Pedro Parente.
Falando a investidores durante evento em São Paulo, ele não
deu detalhes sobre possíveis volumes adicionais, dizendo que os
resultados ainda precisam ser analisados.
As descobertas foram feitas em campos maduros operados há
anos pela empresa. Apenas recentemente a Petrobras decidiu
perfurar mais profundamente nessas áreas.
"Continuamos a perfurar e encontramos petróleo no pré-sal",
disse Parente a jornalistas após sua apresentação. "É
interessante porque essas descobertas ocorreram em campos com
boas características geológicas."
"Precisamos agora completar os dados iniciais de perfuração
com estudos geológicos e geofísicos."
Parente disse que a empresa se reunirá com representantes do
governo no início de fevereiro para discutir o contrato de
Cessão Onerosa.
Por meio do contrato, assinado em 2010, a Petrobras adquiriu
o direito de extrair 5 bilhões de barris de petróleo equivalente
de áreas do pré-sal que o governo transferiu à empresa em um
momento em que os preços do petróleo estavam altos.
Pelo contrato da cessão onerosa, a companhia estatal pagou à
União 74,8 bilhões de reais. Mas uma renegociação do valor,
considerando variáveis como preço do barril e câmbio, estava
prevista desde o início, depois que as áreas fossem declaradas
comerciais, o que já aconteceu.
Parente já afirmou diversas vezes acreditar que a Petrobras
será credora do governo ao fim das negociações, enquanto o
ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou recentemente
acreditar no contrário– segundo ele, a União espera receber
"bilhões de dólares" da petroleira.
No caso da Petrobras ser credora, Parente reiterou nesta
quarta-feira que uma possível solução incluiria direitos de
exploração sobre volumes adicionais de petróleo presentes nessas
áreas.
"O fato é que há muito petróleo adicional, tanto quanto a
mesma quantidade que compramos, ou outros 5 bilhões de barris",
disse Parente a jornalistas.
Ele disse que está certo de que a Petrobras e o governo
"chegarão a um acordo positivo para ambos".
Os negociadores esperam chegar a um acordo ainda no primeiro
semestre deste ano.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS JRG MN


Assuntos desta notícia