Clicky

MetaTrader 728×90

(Texto atualizado com mais informações)
SÃO PAULO, 7 Dez (Reuters) – A precificação de três grandes
ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) na semana
que vem no Brasil pode fazer as empresas competirem pelos mesmos
investidores, disse nesta quinta-feira o presidente-executivo da
B3, Gilson Finkelsztain.
"A gente vê que há grande interesse de investidores por IPOs
do Brasil", disse o executivo em encontro com jornalistas. "Mas
a precificação das três na semana que vem pode fazê-las
disputarem a agenda dos mesmos investidores", afirmou.
Na semana que vem estão previstas a precificação dos IPOs da
BR Distribuidora, unidade da Petrobras , da Neoenergia
e da BK, dona do Burger King no Brasil. Três operações do tipo
não são concluídas numa mesma semana desde 2011.
Além dessas, a Algar Telecom também deve precificar seu IPO
na semana que vem. A Blau Farmacêutica e a SBF, dona da rede de
lojas de artigos esportivos Centauro também devem precificar
suas ofertas iniciais de ações, mas algumas semanas depois.
Na véspera, o Banrisul anunciou que seu
controlador, o governo gaúcho, decidiu adiar uma oferta
sequencial de ações da companhia, citando as atuais condições do
mercado.
Segundo Finkelsztain, há uma lista robusta de IPOs prevista
para o início de 2018, mas o sucesso dessas operações dependerá
de uma conjunção de fatores, incluindo eventual volatilidade do
mercado com a proximidade das eleições do ano que vem.
A receita líquida da B3 com o segmento Bovespa cresceu 17,7
por cento em 2017 até setembro, ante mesma etapa do ano passado,
refletindo entre outros fatores o fato de o mercado brasileiro
ter movimentado até agora mais de 14 bilhões de reais em ofertas
públicas de ações, já o melhor resultado desde 2013.

(Por Aluísio Alves, edição Alberto Alerigi Jr.)
(([email protected]; 5511-5644-7753; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia