Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Atualizada com mais informações)
SÃO PAULO, 10 Nov (Reuters) – A agência de classificação de
risco Fitch manteve nesta sexta-feira o rating soberano
brasileiro em "BB", com perspectiva negativa, diante das
dificuldades de aprovação da reforma da Previdência, "fraqueza
estrutural" das finanças públicas, instabilidade política e
incertezas sobre a recuperação econômica.
Pesam como limitadores do rating soberano o alto
endividamento do governo, fracas perspectivas de crescimento e
recente histórico de instabilidade política, que pesa na
formulação de políticas. A agência citou, ainda, as incertezas
que podem ser causadas pelo cenário eleitoral fragmentado para
2018 e as investigações da operação Lava Jato.
As incertezas sobre a força e sustentabilidade da
recuperação econômica, a perspectiva de estabilidade da dívida
apenas no médio prazo diante de grandes déficits fiscais e o
ritmo de avanço da agenda legislativa do presidente Michel
Temer, notadamente a reforma da Previdência, explicam a
perspectiva negativa do rating.
O trabalho do governo Michel Temer na economia tem aspectos
"importantes", como a aprovação da reforma trabalhista e o
projeto para adoção de nova taxa de juros de referência para o
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES),
mas os resultados tendem a demorar para se concretizar.
Para a Fitch, o país também possui capacidade de absorver
choques externos, sustentada pelo sistema de câmbio flutuante,
reservas internacionais robustas, posição de credor
internacional e um profundo e desenvolvido mercado doméstico de
dívida pública.
((Tradução Redação São Paulo; + 55 11 5644-7757))
ID AAP PD


Assuntos desta notícia

Join the Conversation