Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

(Texto atualizado com mais informações)
SÃO PAULO, 17 Mai (Reuters) – A Coreia do Sul abriu seu
mercado à carne suína do Brasil, inicialmente para quatro
estabelecimentos de Santa Catarina, anunciou nesta quinta-feira
o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que celebrou a
conquista do importante mercado asiático, um dos maiores do
mundo para o produto.
O ministro disse ainda que a expectativa é de que em breve
outros estabelecimentos possam ser habilitados para exportar ao
mercado coreano, que deve importar mais de 30 mil toneladas do
produto brasileiro ao ano, de acordo com avaliação do setor
citada em nota do Ministério da Agricultura.
"Amanhecemos com uma ótima notícia: a Coreia do Sul abre seu
mercado de carne suína para o Brasil. Mercado de 1,5 bilhão de
dólares por ano! Inicialmente as exportações sairão de Santa
Catarina, já temos quatro estabelecimentos credenciados",
destacou Maggi, que está em missão à Ásia, em seu Twitter.
Santa Catarina é o único Estado brasileiro considerado livre
de febre aftosa sem vacinação, o que garante ao Estado a
primazia de iniciar as vendas à Coreia do Sul, terceiro maior
importador mundial de carne suína, atrás apenas do Japão e da
China.
As exportações brasileiras de carne suína in natura
alcançaram a cifra de 1,47 bilhão de dólares em 2017 (o
equivalente a 592,6 mil toneladas), segundo dados do ministério.
Do total, 40,5 por cento das vendas foram feitas a partir de
Santa Catarina, o principal Estado exportador do produto do
país.
A Coreia do Sul é um dos mercados mais almejados pelos
exportadores, pelo preço que paga pela carne, e as negociações
com o país foram iniciadas em setembro de 2016, durante a visita
do ministro. As conversas prosseguiram em fevereiro e missões
técnicas coreanas foram enviadas ao Brasil para habilitação dos
frigoríficos.
O Brasil é o maior exportador global de carne bovina e de
frango e está entre os maiores fornecedores de carne suína.
No sábado o ministro viaja a Paris para receber da
Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) o certificado de país
livre da febre aftosa com vacinação.
"Com a declaração de país livre da febre aftosa, iremos
avançar para outros Estados brasileiros sem vacinação, em
breve", prometeu ele.

(Por José Roberto Gomes e Roberto Samora)
(([email protected]; 55 11 5644 7762; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation