Clicky

MetaTrader 728×90

(Texto atualizado com mais informações)
BRASÍLIA, 23 Nov (Reuters) – O Brasil fechou outubro com
déficit em transações correntes de 343 milhões de dólares,
melhor desempenho para o mês desde 2007 (-216,5 milhões de
dólares), novamente guiado pela força da balança comercial,
divulgou o Banco Central nesta quinta-feira.
O resultado veio melhor que expectativa de rombo de 1 bilhão
de dólares, apontado em pesquisa Reuters com analistas.

No mês, os Investimentos Diretos no País de (IDP) alcançaram
8,24 bilhões de dólares, também acima da expectativa de mercado
de 7,2 bilhões de dólares, bem mais do que o suficiente para
cobrir o saldo negativo da conta corrente.
Nos 10 primeiros meses do ano, o saldo em transações
correntes ficou negativo em apenas 3,033 bilhões de dólares,
contra rombo de 16,931 bilhões de dólares em igual período de
2016.
Para 2017, o BC prevê déficit de 16 bilhões de dólares, que
será, se confirmado, o melhor dado desde 2007, quando houve
superávit de 408 milhões de dólares.
Seguindo a tendência já observada no ano, a balança em
outubro teve papel decisivo para as contas externas, com
superávit de 4,911 bilhões de dólares, bem acima dos 2,114
bilhões de dólares de outubro de 2016 .
No mês, ainda segundo o BC, a remessa de lucros e dividendos
para o exterior caiu a 1,454 bilhão de dólares, contra 1,566
bilhão de dólares no mesmo mês do ano passado.
O declínio de 21,2 por cento no gasto com aluguel de
equipamentos, a 1,264 bilhão de dólares, também ajudou no melhor
resultado para as transações correntes em outubro.
Por outro lado, os gastos líquidos de brasileiros no
exterior subiram 18,8 por cento em igual base de comparação, a
1,174 bilhão de dólares em outubro.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

(Por Marcela Ayres; Edição de Patrícia Duarte)
(([email protected]; 5561-3426-7021; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia