Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

(Texto reescrito e atualizado com mais informações)
Por José Roberto Gomes
SÃO PAULO, 17 Mai (Reuters) – A produção de café do Brasil
neste ano deverá atingir um recorde de 58,04 milhões de sacas,
superando em 29,1 por cento o observado na temporada passada e
em 13 por cento o alcançando em 2016, até então o maior volume
colhido pelo país (51,37 milhões de sacas), projetou a Conab
nesta quinta-feira.
Em seu segundo levantamento sobre o ciclo de 2018, a
Companhia Nacional de Abastecimento manteve sua estimativa
próxima ao teto da previsão anterior, de janeiro, que variava de
54,44 milhões a 58,51 milhões de sacas.
"O bom resultado deve-se, entre outros motivos, à
bienalidade positiva (do arábica) e às boas condições
climáticas… Outro motivo para os números positivos seria o
avanço do pacote tecnológico neste setor, sobretudo de
variedades mais produtivas", avaliou a Conab, em relatório.
O Brasil, maior produtor e exportador mundial de café,
deverá registrar uma produtividade média recorde de 30,86 sacas
por hectare, alta de 27,8 por cento ante a safra passada.
Uma safra brasileira de café em patamar recorde pode
recompor os estoques nacionais e a ajudar nas exportações, até
agora em ritmo lento.
Segundo a companhia, a produção de arábica, principal
variedade cultivada no país, deverá ir a um recorde de 44,33
milhões de sacas, de 34,25 milhões no ano passado. Em janeiro, a
Conab previa algo entre 41,74 milhões e 44,55 milhões de sacas.
No caso do robusta, ou conilon, a nova estimativa da
companhia aponta para uma colheita também recorde de 13,71
milhões de sacas, após 10,72 milhões de sacas em 2017, quando o
setor nacional ainda sentia os efeitos de uma severa seca no
Espírito Santo, principal produtor nacional.
Por lá, avanços em tecnologia, diversificação de culturas e
investimentos em reservatórios de água posicionam o Estado para
retomar, já no ano que vem, o recorde de quase 10 milhões de
sacas de robusta de 2014, antes da estiagem.
Para 2018, a Conab estima a produção capixaba de conilon em
8,3 milhões de sacas, aumento de 40,4 por cento ante 2017,
quando a safra ainda sofria os efeitos da seca.
No levantamento de janeiro, a Conab previa uma safra toda de
robusta do país de 12,69 milhões a 13,95 milhões de sacas.
Segundo a Conab, a área total plantada com café, que engloba
os cafezais em formação e em produção em todo o país, deve
atingir 2,17 milhões de hectares, queda de 1,8 por cento na
comparação anual.
Desse total, 1,9 milhão de hectares está em produção, com
crescimento de 1 por cento. As áreas em formação somaram 287,7
mil hectare, queda de 16,6 por cento.

(Edição de Roberto Samora)
(([email protected]; 55 11 5644 7762; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation