Clicky

MetaTrader 728×90

(Texto atualizado com mais informações)
PEQUIM, 17 Abr (Reuters) – O banco central da China anunciou
nesta terça-feira que vai reduzir o volume de dinheiro que a
maioria dos bancos comerciais e estrangeiros deve manter como
reservas para pagar financiamentos obtidos através de seu
instrumento de empréstimos de médio prazo, com o objetivo de
liberar recursos para pequenas empresas.
O movimento inesperado ocorreu depois que dados oficiais
divulgados nesta terça-feira mostraram que a economia da China
cresceu 6,8 por cento no primeiro trimestre, mais rápido do que
o esperado.
O Banco do Povo da China disse em seu site que reduzirá a
taxa de compulsório – atualmente em 17 por cento para grandes
instituições e em 15 por cento para bancos menores – em 1 ponto
percentual.
O corte entra em vigor em 25 de abril e se aplica à maioria
dos bancos.
O banco central disse ainda que continuará a implementar uma
política monetária estável e neutra, mantendo a liquidez
razoável e estável no sistema financeiro.
O Banco do Povo da China também afirmou que ainda precisa
manter taxas de compulsórios relativamente altas para os bancos,
a fim de evitar riscos financeiros.
O banco exige que as instituições financeiras usem
principalmente os fundos recém-liberados do corte de compulsório
para conceder empréstimos a pequenas e microempresas e reduzir
os custos de financiamento para elas, o que ele afirmou que será
incluído como exigência em sua avaliação macroprudencial para
bancos.

(Por Josephine Mason)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447509))
REUTERS TH CMO

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia