Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto atualizado com confirmação do BC)
SÃO PAULO, 17 Jan (Reuters) – Os bancos assumiram o
compromisso de reformular o instrumento do cheque especial com
objetivo de reduzir os juros aos clientes, como ocorreu no ano
passado com mudanças que restringiram o rotativo do cartão de
crédito, informou o Banco Central nesta quarta-feira.
A informação confirma reportagem da Reuters publicada em
meados do ano passado, quando o Banco Central iniciou discussões
com bancos sobre imposição de um prazo máximo para o uso do
cheque especial, dentro da estratégia implementada no fim de
2016 pelo presidente do BC, Ilan Goldfajn, para baratear o custo
de crédito no país.
Na ocasião, os bancos se mostravam receosos em avançar nos
estudos sobre limites ao cheque especial, um de seus produtos
mais lucrativos, porque ainda precisavam de mais prazo para
avaliar as mudanças no rotativo do cartão de
crédito.
O presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban),
Murilo Portugal, deve se reunir na tarde desta quarta-feira com
o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo
Guardia.
Em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal O
Estado de S. Paulo, Goldfajn afirmou que "o cheque especial é um
instrumento que tem de ser estudado e a Febraban está avaliando
mudanças. A gente está de olho e, às vezes, é bom que o BC não
precise editar norma nenhuma e deixe o sistema fazer", disse o
presidente do BC em comentário confirmado pela Reuters.
((Redação São Paulo, 55 11 5644 7753))
REUTERS AAJ MPP


Assuntos desta notícia