Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 17 Mai (Reuters) – Três subsidiárias da estatal
Eletrobras –Chesf, Furnas e Eletronorte– e a
unidade de geração e transmissão da estatal paranaense Copel
, Copel GT, estão impedidas de participar sozinhas ou
como majoritárias em consórcios no próximo leilão de concessões
para a construção de linhas de transmissão, segundo decisão da
Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
A restrição acontece devido a uma regra que consta do edital
da licitação, que estabelece limites para empresas que
apresentam atraso médio na entrada em operação de projetos de
transmissão superior a 180 dias nos últimos 36 meses e que já
tenham sofrido três ou mais penalidades por atraso.
A decisão do órgão regulador consta de despacho no Diário
Oficial da União desta quinta-feira.
Segundo dados divulgados pela agência, a Eletronorte soma 3
punições por descumprimento de cronograma e um atraso médio de
1095 dias em suas obras.
A Copel GT acumula 3 punições e média de 684,8 dias de
atraso, enquanto Furnas tem 5 multas e 1915 dias de atraso.
O pior caso é o da Chesf, que já levou 9 multas da Aneel e
acumula uma média de 2020 dias de atraso em seus empreendimentos
de transmissão nos últimos 26 meses, segundo os dados da agência
reguladora.
O próximo leilão de projetos de transmissão acontecerá em 28
de junho. Serão oferecidos na ocasião 20 lotes de projetos que
devem demandar cerca de 6 bilhões de reais para serem
implementados.

(Por Luciano Costa
Edição de José Roberto Gomes)
(([email protected]; 5511 5644 7519;
Reuters Messaging: [email protected]
– Twitter: @AnaliseEnergia))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation