Clicky

MetaTrader 728×90

BERLIM, 13 Mai (Reuters) – A Alemanha reconheceu que pode
ser difícil proteger companhias que fazem negócios com o Irã
após os Estados Unidos renovarem ameaças de sanções contra
empresas europeias após a decisão de Washington de deixar um
acordo nuclear com Teerã.
O ministro da Economia, Peter Altmaier, disse que a Alemanha
viu a saída unilateral dos EUA do pacto nuclear como errada,
adicionando que Berlim espera que Washington possa ser
convencida a não punir empresas estrangeiras que fazem negócios
com os iranianos.
O ministro de Relações Exteriores, Heiko Maas, no entanto,
disse que pode ser difícil proteger as empresas europeias de
quaisquer efeitos negativos da decisão dos EUA.
"Eu não vejo uma solução simples para proteger empresas de
todos os riscos das sanções norte-americanas", disse Maas ao
jornal Bild am Sonntag.
Altmaier disse que há um prazo de até 90 dias para que as
empresas cumpram com as sanções dos EUA ou enfrentem
penalidades.
"Nesse período, vamos utilizar todas as possibilidades para
persuadir o governo dos EUA a mudar seu comportamento", afirmou
ele à rede de televisão ZDF.
"Isso poderia ser conseguido por meio de conversas e
explicando que todo mundo irá perder no final se nós estivermos
caminhando para uma escalada global de medidas unilaterais",
adicionou ele.
A decisão de Trump na terça-feira de renegar o acordo
nuclear de 2015 com o Irã e reimpor sanções contra Teerã veio
com a ameaça de penalidades contra empresas estrangeiras
envolvidas em negócios lá.
O assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, John
Bolton, reforçou a ameaça neste domingo, dizendo que sanções
podem ser impostas contra empresas europeias que mantém negócios
com o Irã. "É possível. Depende da conduta dos outros governos",
disse ele à CNN.
(Por Michael Nienaber)
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519))
REUTERS LC


Assuntos desta notícia

Join the Conversation