Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

NOVA YORK/LONDRES, 14 Mar (Reuters) – Os contratos futuros
do açúcar na ICE se recuperaram nesta quarta-feira da mínima de
8 meses e meio da sessão anterior, em meio a notícias de que a
produção de açúcar do Brasil na próxima temporada deverá ter
queda expressiva.
O contrato de maio do açúcar bruto encerrou em alta
de 0,14 centavo de dólar, ou 1,1 por cento, a 12,76 centavos de
dólar por libra-peso.
A região centro-sul do Brasil, maior produtor de cana de
açúcar do mundo, deve ter a menor moagem de cana em cinco anos
na nova safra que começa em abril, conforme plantações mais
velhas levam a um menor rendimento, disse a consultora Datargo.

A produção de açúcar cairá para 31,6 milhões de toneladas de
açúcar em 2018/19, bem abaixo da produção de cerca de 36 milhões
de toneladas na temporada anterior.
De outro lado, a Tailândia, segundo exportador global,
deverá produzir um volume recorde.
O açúcar branco para maio teve alta de 20 centavos
de dólar, ou 0,06 por cento, a 353,90 dólares por tonelada.
O contrato de maio do café arábica caiu 0,5 centavo
de dólar, ou 0,4 por cento, a 1,2105 dólar por libra-peso.
A Rabobank reduziu a sua previsão para o excedente global de
café em 2018/19 por menores expectativas para a produção do
Brasil, maior produtor de café do mundo.
O café robusta para maio encerrou em baixa de 11
dólares, ou 0,6 por cento, a 1.752 dólares por tonelada.
(Por Marcy Nicholson, Nigel Hunt e Ana Ionova)
((Tradução Redação São Paulo, +5511 5644 7721))
REUTERS IM RS

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia