Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

BRASÍLIA, 2 Mai (Reuters) – O Congresso Nacional aprovou na
noite de quarta-feira projeto que remaneja recursos da União
para cobrir a inadimplência da Venezuela e de Moçambique em
operações de crédito nas quais o Brasil é o garantidor.
Aprovada em sessão conjunta, a proposta de remanejamento
segue agora para a sanção presidencial.
O projeto prevê crédito suplementar de aproximadamente 1,16
bilhão de reais para a cobertura de garantias prestadas pela
União em operações de seguro de crédito à exportação. Os
recursos virão do corte de igual valor no programa do
seguro-desemprego
O Fundo de Garantia à Exportação já contava com mais de 65
milhões de reais, mas precisava desse adicional para honrar
empréstimos de Venezuela e Moçambique com o banco Credit Suisse
e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)
dos quais o Brasil é garantidor.
Segundo justificativa do projeto, o crédito suplementar não
afeta a obtenção da meta de resultado primário fixada para o ano
justamente por se tratar de um remanejamento e não fere o teto
de gastos.
Desde a semana passada o Planalto intensificou seus apelos
para que o Congresso Nacional aprovasse o projeto antes do dia 8
de maio, para evitar que o país seja considerado inadimplente
perante a banca internacional.
(Reportagem de Maria Carolina Marcello; Edição de Pedro
Fonseca)
(([email protected]; 55 21 2223-7128; Reuters
Messaging:[email protected]))


Assuntos desta notícia