Clicky

MetaTrader 728×90

WASHINGTON, 14 Mar (Reuters) – A Câmara dos Deputados dos
Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira de maneira esmagadora
legislação para aumentar o financiamento federal de programas
para ajudar as escolas e as forças policiais a impedir a
violência armada, após tiroteio em escola da Flórida no mês
passado que deixou 17 mortos.
Por 407 votos a 10, a Câmara aprovou o projeto de lei e o
enviou ao Senado.
No início da quarta-feira, a Casa Branca anunciou apoio do
presidente Donald Trump ao projeto de lei, que está muito aquém
de legislação mais ampla de controle de armas que ele falou
pouco depois do tiroteio na Marjory Stoneman Douglas High School
em Parkland, na Flórida.
Desde o massacre, manifestantes estudantis têm pressionado
por controles de armas mais rígidos. Centenas deles reuniram-se
do lado de fora do Capitólio nesta quarta para levar seu
argumento a um Congresso dos EUA que há muito tempo resiste em
colocar novos limites nas vendas de armas.
A lei aprovada pela Câmara autoriza subvenções federais,
totalizando 50 milhões de dólares por ano, para financiar
treinamento, sistemas de relatórios anônimos, avaliações de
ameaças, equipes de intervenção e coordenação escolar e
policial.
A medida, no entanto, não permite que nenhum recurso seja
usado para armar professores ou outros funcionários da escola. A
Casa Branca disse que a legislação seria melhorada ao retirar
essa restrição.
"A melhor maneira de manter nossos alunos e professores
seguros é dar-lhes as ferramentas e o treinamento para
reconhecer os sinais de alerta para evitar que a violência entre
na escola e esta lei visa fazer exatamente isso", disse o
deputado republicano John Rutherford, da Flórida, um ex-xerife
que patrocinou o projeto de segurança na escola.
(Reportagem de Richard Cowan, Lisa Lambert, David Alexander
e Sarah N. Lynch)
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR FB


Assuntos desta notícia