Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Os índices de peso em Wall Street voltaram para o recorde nesta terça-feira com as ações das empresas de tecnologia. Ainda pesou no comportamento do mercado de ações os dados econômicos, mudando a trajetória esperada com o feriado do “Dia de Ação de Graças” na quinta-feira (23) e com a Black Friday na sexta-feira (24).

Ao final, o S&P ficou em alta de 0,65% aos 2.599. O Dow Jones subiu 0,69% aos 23.590. O Nasdaq ganhou 1,06% aos 6.862.

MetaTrader 300×250

As Apple In ficaram com ganho de 1,86% e Microsoft Corp, ganho de 1,44% . Entre as ações das financeiras estavam as da Visa Inc, alta de 1,36%.

O índice da atividade econômica nacional calculada no Federal Reserve de Chicago retornou bruscamente nos meses consecutivos depois de uma queda do verão, com uma retirada nas fábricas que levaram o avanço.

O índice ficou positivo em 0,65 em outubro de 0,36 positivo revisado para cima em setembro, informou terça-feira o banco central. Mesmo a leitura fraca de agosto foi revisada para mostrar um menor declínio do que o relatado anteriormente.

A leitura de outubro é a mais alta para o índice volátil desde positivo 0,94 em dezembro de 2006.

A média móvel menos volátil de três meses do índice melhorou para 0,19 positivo em outubro, de um negativo de 0,05 em setembro.

As vendas de casas existentes também surpreenderam no avanço em outubro, conforme mostrou hoje a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis.

Ainda por lá, a presidente do Federal Reserve Janet Yellen anunciou que vai deixar o Conselho, depois de não ter sido nomeada para um segundo mandato no comando do banco central dos Estados Unidos.

Yellen, a primeira mulher a administrar o banco, poderia ter ficado no Fed até 2024, mesmo quando o presidente Donald Trump optou por substituí-la por Jerome Powell.

Mas Yellen, que também serviu como vice-presidente sob o comando de Ben Bernanke e de Alan Greenspan, além de presidente do Fed de San Francisco, disse que era um grande privilégio e honra servir no Fed ao longo de três décadas.

Já o dólar permaneceu em queda ante as demais moedas. O índice DXY, que compara a moeda com seis rivais, ficou em queda de 0,11% a 93,962. Já o índice WSJ, que amplia o comparativo da moeda com mais 16, ficou em queda de 0,17%, ou seja, 0,2% para 87,25 ante a sessão anterior.

Depois da forte volatilidade do euro na sessão de ontem, com o clima político na Alemanha mudando de rumo, a moeda ganhou força nesta terça-feira, a 0,06%, puxado também que queda do dólar. O euro ficou em US $ 1,1741, em comparação com US $ 1,1733 no final da segunda-feira.

A libra subiu 0,08% e foi pouco alterada em US $ 1,3239, contra US $ 1,3233.


Assuntos desta notícia