Clicky

MetaTrader 728×90

Os índices de Wall Street fecharam com ganhos nesta quinta-feira, com os investidores mais animados com a revisão fiscal no Senado norte-americano. O destaque ficou novamente para o Dow Jones, que passou dos 24 mil pela primeira vez, e junto com o S&P atingiram os maiores ganhos em 20 anos.

Ao final, o S&P ficou em alta de 0,82% aos 2.647. O Dow Jones ficou em alta de 1,39% aos 24.272. O Nasdaq ficou em alta de 0,73% aos 6.873.

MetaTrader 300×250

Os ganhos do dia foram com os 11 setores primários do S & P 500 em território positivo para o dia. As ações de energia estavam entre os maiores ganhadores, um aumento de 1,5%. O índice Russell 2000, pequenas empresas, ficou em alta de 0,12%.

Para novembro, o Dow subiu 3,8%, o oitavo mês consecutivo de ganhos. O S & P 500 ganhou 2,8%, também por oito meses seguidos, combinando seu recorde de oito meses a partir de 2007, e o Nasdaq subiu 2,2%.

O ano em si tem sido um grande sucesso para as ações, com os três principais índices ganhando entre 18% e 28% no ano, impulsionados pela expansão econômica, lucros corporativos positivos, falta de concorrência de outros ativos e espera que a administração Trump e o Congresso acertem o acordo com os impostos, conforme agências internacionais.

O bom humor nos Estados Unidos ficou também para os indicadores apresentados hoje, como os pedidos iniciais de seguro desemprego, prévia de inflação, entre outros.

A última divulgação ficou para o Clima de Negócios de Chicago, que depois de atingir seu nível mais alto desde março de 2011 em outubro, caiu em novembro (mas superou as expectativas) em meio à desaceleração de novos pedidos.

O PMI de Chicago caiu de 66,2 para 63,9, melhor do que as expectativas de 63,0. Sob as coberturas: os preços pagos aumentaram a um ritmo mais rápido, sinalizando expansão As novas encomendas aumentaram a um ritmo mais lento, sinalizando a expansão O emprego aumentou e a direção revertida, sinalizando expansão em estoques a um ritmo mais rápido. As entregas do fornecedor aumentaram a um ritmo mais rápido, sinalizando expansão.


Assuntos desta notícia