Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Os índices de peso em Wall Street fecharam com perdas nesta quarta-feira, com os investidores analisando o conteúdo da ata do Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês). Os balanços corporativos, fusões e aquisições, e as medidas de Donald Trump, que estão sendo aguardadas, pesaram nas negociações.

Ao final, o S&P ficou em queda de 0,11% aos 2.362; o Dow Jones ficou em alta de 0,16% aos 20.775; e o Nasdaq ficou em queda de 0,09% aos 5.860.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

A temporada de balanços corporativos, praticamente na reta final, vem pesando no bom humor dos investidores. Acompanhando de indicadores positivos da economia local, os preços das matérias-primas seguem pesando nas ações de mineradoras e petroleiras.

Ainda hoje, depois de anos de enfrentando uma nova recessão, os riscos enfrentados pela economia dos Estados Unidos estão mais equilibrados, permitindo que o Federal Reserve aumente gradualmente as taxas de juros, disse o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, nesta quarta-feira.

O Fed previu três aumentos das taxas de juros em 2017 e Powell não discutiu se o próximo movimento viria em março, maio ou junho. Ele não expressou qualquer desejo de agir rapidamente, dizendo que não viu nenhuma evidência de que o Fed estava “por trás da curva” sobre a inflação.

Todas as atenções seguem para as medidas econômicas que estão sendo preparadas pelo presidente Donald Trump há um mês no posto.

Os indicadores apresentados hoje, como as vendas de casas, também revelaram que a economia norte-americana está em ritmo positivo.

As vendas de casas existentes avançaram mais rápido neste início de 2017, ultrapassando uma recente alta cíclica e aumentando em janeiro para o ritmo mais rápido em quase uma década, de acordo com a Associação Nacional dos Corretores dos Estados Unidos. Em todas as principais regiões, exceto para o Centro-Oeste, viram as vendas para cima em janeiro.

As vendas totais de casas existentes, que são transações completas que incluem casas unifamiliares, moradias, condomínios e cooperativas, aumentaram 3,3% para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 5,69 milhões em janeiro, de 5,51 milhões em dezembro de 2016. O ritmo de vendas de janeiro é 3,8% maior do que o ano anterior (5,48 milhões) e supera em novembro de 2016 (5,60 milhões) o maior valor desde fevereiro de 2007 (5,79 milhões).


Assuntos desta notícia