Clicky

MetaTrader 728×90

Por Claudia Violante
SÃO PAULO, 2 Mai (Reuters) – As taxas dos contratos futuros
de juros subiam nesta quarta-feira, em meio ao avanço do dólar
ante o real, com os investidores à espera da decisão do Federal
Reserve, que deve dar mais pistas sobre como o aperto monetário
nos Estados Unidos será conduzido à frente.
"A decisão… tende a ser uma das mais emblemáticas dos
últimos tempos, em vista à recente pressão dos preços
internacionais do petróleo e na possível inflação a ser captada
por tal processo", afirmou o economista-chefe da gestora
Infinity, Jason Vieira.
O Fed deve manter a taxa de juros nesta tarde, mas
provavelmente incentivará ainda mais as expectativas de que
elevará os custos dos empréstimos em junho, devido à aceleração
da inflação e ao desemprego baixo.
Atualmente, o banco central norte-americano prevê outros
dois aumentos este ano, embora número crescente de autoridades
veja três altas como uma possibilidade.
O desemprego no país está na mínima de 17 anos de 4,1 por
cento e a expectativa é de que os cortes de impostos e o
estímulo fiscal do governo do presidente dos Estados Unidos,
Donald Trump, estimulem ainda mais a economia.
O Fed anunciará sua decisão às 15:00 (horário de Brasília),
sem coletiva de imprensa de seu chairman, Jerome Powell.
Neste cenário, o dólar subia nesta sessão e chegou a
bater o patamar de 3,53 reais. Esse movimento tende a pressionar
mais a inflação e, assim, os DIs.
Os DIs mais curtos operavam com oscilações mais tímidas
neste pregão, sem alterações nas apostas para o próximo encontro
do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, em
maio.
A curva a termo precificava cerca de 65 por cento de chances
de redução de 0,25 ponto percentual da Selic no mês que vem,
ante cerca de 70 por cento na segunda-feira, com o restante
indicando manutenção, segundo operadores.
Para a reunião de junho, os DIs precificavam cerca de 20 por
cento de apostas de outro corte de 0,25 ponto da Selic, ante
cerca de 25 por cento no pregão anterior, com o restante
indicando manutenção.
Em março, o BC cortou a taxa básica de juros em 0,25 ponto
percentual, para o piso histórico de 6,50 por cento ao ano.
Veja as taxas dos principais contratos de DIs às 10:23:
mês ticker último fechamento variação
(%) anterior (p.p.)
(%)
JUL8 6,253 6,242 0,011
JAN9 6,26 6,225 0,035
JAN0 7,04 6,96 0,08
JAN21 8,04 7,96 0,08
JAN23 9,24 9,16 0,08

(Por Claudia Violante; Edição de Camila Moreira)
(([email protected]; 55 11 5644 7723; Reuters
Messaging: [email protected];))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia