Clicky

MetaTrader 728×90

Por Claudia Violante
SÃO PAULO, 21 Nov (Reuters) – As taxas dos contratos futuros
de juros fecham em queda nesta terça-feira, com maior otimismo
dos investidores diante das articulações do presidente Michel
Temer para ampliar sua base de apoio e conseguir aprovar uma
versão enxuta da reforma da Previdência em breve.
Com isso, foram mantidas as apostas majoritárias de que o
Banco Central pode entrar em 2018 reduzindo a taxa básica de
juros, com as expectativas de que as contas públicas do país
poderiam estar no caminho para se equilibrarem.
"Com Maia mais satisfeito, os sinais ao mercado podem ser
mais positivos e, caso seja aprovada a reforma da Previdência,
(as expectativas de) juros a 6,5 por cento em 2018 se renovam",
afirmou o economista-chefe da gestora Infinity Asset, Jason
Vieira, referindo-se à Selic, hoje a 7,50 por cento ao ano.
Temer escolheu o deputado Alexandre Baldy (Podemos-GO),
ligado ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia
(DEM-RJ), para o Ministério das Cidades. O parlamentar deixou o
partido para se filiar ao PP e assumir a pasta. Temer também
seguia negociando para agradar a bancada do PMDB.
Nesta manhã, no entanto, Maia disse que o governo está
"muito longe" de obter os 308 votos necessários para aprovar o
texto. Em entrevista à rádio CBN, ele disse ainda que a reforma
é fundamental e urgente para o Brasil.
A curva a termo precificou nesta sessão cerca de 90 por
cento de chances de redução de 0,50 ponto percentual da Selic em
dezembro, ante cerca de 75 por cento na sexta-feira, com o
restante indicando corte de 0,25 ponto, segundo dados da
Reuters.
Para 2018, as apostas de redução de 0,25 ponto percentual em
fevereiro, na primeira reunião do Comitê de Política Monetária
(Copom) do BC no ano, ficaram em torno de 70 por cento, ante 68
por cento na sessão anterior. No começo do dia, essa
precificação havia subido a 76 por cento, segundo operadores,
com o restante em manutenção da Selic.
Atualmente, a taxa básica de juros está em 7,50 por cento ao
ano, após dois cortes de 0,25 ponto, seguidos de dois de 0,75
ponto, quatro de 1 ponto e mais um de 0,75 ponto.
Veja as taxas dos principais contratos de DIs às 16:30:
mês ticker último fechamento variação
(%) anterior (p.p.)
(%)
JAN8 7,114 7,145 -0,031
APR8 6,93 6,94 -0,01
JAN9 7,19 7,21 -0,02
JAN21 9,25 9,31 -0,06
JAN23 10,01 10,11 -0,1

(Edição de Patrícia Duarte)
(([email protected]; 55 11 5644 7723; Reuters
Messaging: [email protected];))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia