Clicky

mm TD 728

O Ibovespa, índice principal da bolsa de valores de São Paulo, opera volátil nesta terça-feira. Os investidores estão atentos para os acontecimentos em Brasília, considerando que as denúncias contra o presidente Michel Temer estavam precificadas. As commodities estão reagindo.

Há pouco, o Ibovespa estava em queda de 0,03% aos 62.172 pontos. O volume financeiro estava perto dos R$400 milhões.

As ações com ganhos
Bradespar PN, alta de 5,52%; Siderúrgica Nacional ON, alta de 4,29%; e Natura ON, alta de 0,15%.

As ações com perdas
Estácio Participações ON, queda de 2,60%; MRV ON, queda de 0,70%; Sabesp ON, queda de 0,61%; Cielo ON, queda de 1,01%; e Pão de Açúcar CBD PN, queda de 1,23%.

A Petrobras ON estava em alta de 1,07% e a PN, alta de 0,57%.

A Vale ON estava em alta de 4,66% e a PN, queda de 4,04%.

Empresas

O São Martinho (SMTO3) fecha a safra 2016/17 com ganhos de margem e queda na alavancagem. A companhia divulgou seu resultado do 4º trimestre da safra 2016/17 que coincide com o 1T17. Os números vieram bem sólidos, a despeito das intempéries climáticas que impactaram a safra, que reduziram em cerca de 10% a produção quando comparada a prevista no início do período. Vale destacar também que a pressão no preço do açúcar impactou pouco o resultado, pois a maior parte da produção da commodities da São Martinho está fixada a R$ 71,3 cents/pound. Nessa safra, ainda houve a aquisição da totalidade da Usina Boa Vista, com a incorporação da Nova Fronteira Bioenergia. Como a operação foi feita com troca de ações com a Petrobras, a alavancagem da companhia, medida pelo indicador dívida líquida / EBITDA caiu de 2,14x no final da safra passada para 1,55x. A companhia divulgou ainda o guidance para a safra 2017/18, com expectativa de elevação de 15,7% na moagem de cana, fruto da incorporação de 100% da Usina Boa Vista, e ganho de produtividade, com 2,5% de elevação no ATR (açúcar total recuperável). Com a pressão no preço do açúcar, a balança deve pender mais para o lado do etanol, que deve corresponder a 51% do mix nessa safra.

A Natura (NATU3) finaliza acordo com a L´Oréal. A companhia enviou comunicado ao mercado confirmando a assinatura do contrato com a empresa francesa, comprando 100% das ações de emissão da The Body Shop. Entretanto, o fechamento da operação permanece condicionado às aprovações regulatórias, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos.

Fibria (FIBR3) anuncia novo reajuste nos EUA e na Europa. Mesmo com a pressão nos preços na commodity vista nas últimas semanas no mercado chinês, a companhia anunciou mais um aumento de US$ 20 no preço da tonelada de celulose. O preço nos EUA chega a US$ 1060/ton e na Europa a US$ 880/ton. Na China, a companhia não vai reajustar os preços, por ora. Notícia pode dar novo fôlego aos papéis no curtíssimo prazo, após um mês de junho pressionado.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

O preço do petróleo WTI para agosto estava em alta de 1,54%, a US$ 44,06 o barril na Bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 5,20% a US$59,70 a tonelada seca e com 62% de pureza.


Assuntos desta notícia