Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

A bolsa de valores de São Paulo opera em alta nesta segunda-feira, em dia de agenda global enfraquecida, com os investidores atentos para o cenário externo e também para notícias corporativas. Estão no radar a possível aquisição da Fibria pela Suzano Papel, a Restruturação Societária da Sabesp e já os preparativos para a divulgação de resultados da Petrobras na quarta-feira (14).

Há pouco, o Ibovespa estava em alta de 0,46% aos 86.767 pontos. O volume financeiro segue para R$ 2,4 bilhões. O IEE estava em alta de 0,80%

MetaTrader 300×250

As ações com ganhos
Fibria ON, alta de 3,46%; JBS ON, alta de 3,79%; Copel PNB, alta de 2,80%; Mag. Luiza ON, alta de 2,01%; e Eletrobras PNB, alta de 1,74%.

As ações com perdas
Suzano Papel ON, queda de 4,54%; Sabesp ON, queda de 0,94%; Brasil ON, queda de 0,96%; RaiaDrogasil ON, queda de 0,56%; e Ultrapar ON, queda de 0,39%.

A Petrobras ON estava em alta de 0,08% e a PN, queda de 0,18%.

A Vale ON estava em alta de 0,33%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica do Índice Bovespa em vigor de 02 de janeiro a 04 de maio de 2018. Os cinco ativos que apresentam o maior peso na composição do índice são: Itauunibanco PN (10,510%), Vale ON (9,993%), Bradesco PN (7,830%), Ambev S/A ON (6,875%) e Petrobras PN (5,240%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, segue em queda na bolsa de Futuros de Londres a 0,46% a US$65,00 o barril.

O petróleo WTI segue em queda de 0,97%, cotado a US$ 61,44 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, ficou em queda de 0,23% a US$69,93 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$1.080,10, alta de 1,03%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$1.027,70 a tonelada e em alta de 1,59%.


Assuntos desta notícia