Clicky

MetaTrader 728×90

O Ibovespa, índice principal da bolsa de valores de São Paulo, fechou em alta nesta quarta-feira. A reação dos investidores ficou por conta dos mercados globais, mas na expectativa das discussões para a Reforma Trabalhista (PLC 38/2017) em discussão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal. As commodities reagiram.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,56% aos 62.017 pontos. O volume financeiro ficou em R$5,8 bilhões.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

“A bolsa acompanhou o humor dos mercados lá fora, com Dow Jones disparando. De outro lado, os preços das commodities reagiram. A cautela ficou apenas para o setor de tecnologia em consequência dos ciberataques. O mercado ainda segue com expectativa para as reformas”, considerou o operador da Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

As ações com ganhos
Gerdau Met. PN, alta de 6,44%; Cemig ON, alta de 4,68%; Eletrobras ON, alta de 4,55%; Kroton ON, alta de 5,67%; e Eletrobras PNB, alta de 5,00%.

As ações com perdas
Qualicorp ON, queda de 1,79%; Copel PNB, queda de 2,55%; BBSeguridade ON, queda de 0,96%; e BRF ON, queda de 1,14%.

A Petrobras ON ficou em queda de 0,85% e a PN, queda de 1,06%.

A Vale ON ficou em alta de 3,12% e a PN, alta de 2,02%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

O preço do petróleo WTI para agosto ficou em alta de 1,11%, a US$ 44,73 o barril na Bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 4,41% a US$62,33 a tonelada seca e com 62% de pureza.


Assuntos desta notícia