Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) – A preocupação com a cena fiscal e política local continuava estressando os mercados nesta quarta-feira, com o dólar em alta e já tendo encostado no patamar de 3,85 reais, mesmo com as atuações do Banco Central.

MetaTrader 300×250

Às 11:35, o dólar avançava 0,36 por cento, a 3,8238 reais na venda, depois de tocar 3,8499 reais na máxima do dia, maior nível intradia desde março de 2016. O dólar futuro tinha alta de 0,75 por cento.

"O mercado está olhando muito para o (cenário) político e hoje é prova disso, com o exterior melhor e a gente aqui apanhando", afirmou o gerente da mesa de câmbio do banco Ourinvest, Bruno Foresti.

Pesquisas eleitorais têm mostrado dificuldade dos candidatos que o mercado considera como mais comprometidos com ajustes fiscais de ganhar tração. Na véspera, levantamento do DataPoder360 mostrou que o candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) estava na segunda posição, atrás de Jair Bolsonaro (PSL), com Geraldo Alckmin (PSDB), visto pelos investidores com perfil reformista, sem decolar.

"A política, e não mais a economia, agora representa o maior risco para o real", escreveu o economista-chefe da empresa de pesquisas macroeconômicas Capital Economics (CE), Neil Shearing, para quem a disputa eleitoral deste ano deve ficar entre a "direita populista" e a "esquerda populista".

Os investidores também estavam preocupados com o cenário fiscal, depois do impacto da redução do preço do diesel sobre as contas públicas.

Dessa forma, o BC tem atuado no mercado cambial. Na véspera, fez intervenção adicional ao anunciar leilão de até 30 mil novos swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares.

Para esta sessão, voltou ao padrão recente e já vendeu o lote integral de até 15 mil novos swaps, injetando 4,116 bilhões de dólares neste mês no mercado.

O BC também ofertará até 8.800 swaps para rolagem do vencimento de julho. Se mantiver esse volume até o final do mês, rolará integralmente o volume de 8,762 bilhões de dólares.

No exterior, o dólar caía ante a cesta de moedas e também ante as divisas de países emergentes, como os pesos chileno e mexicano.
OLBRTOPNEWS Reuters Brazil Online Report Top News 20180606T145305+0000


Assuntos desta notícia