Clicky

DIs encerram o dia com juros em queda

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

O dia foi cheio de eventos relacionados com a crise política e, como tal, acabou por influir na tendência dos mercados no Brasil, com o agravante que estamos chegando ao final do mês e formação da PTAX. O mercado americano em alta e petróleo positivo ajudaram na performance da Bovespa.

No âmbito político, tivemos a retomada das discussões na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Reforma Rrabalhista, seguida de projetos alternativos da oposição. O atual líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros, prometeu sair da liderança do partido e o ministro Fachin decidiu enviar denúncia da PGR sobre o presidente Temer para a presidente Carmen Lúcia, para que encaminhe diretamente à Câmara. No meio de tudo isso, os mercados ainda tiveram que ajustar para as declarações de Temer ontem fazendo carga sobre a PGR e o procurador Marcelo Miller. Continuidade da votação do STF sobre delações criaram clima.

MetaTrader 300×250

Na área econômica, o Bacen anunciou que o estoque de crédito em maio encolheu 0,2% para R$ 3,06 trilhões, com a inadimplência do crédito livre em 5,9%, de anterior em 5,7%.

Considerados os últimos 12 meses, o estoque de crédito encolheu 2,6%. Destaque negativo para a elevação da inadimplência de pessoas jurídicas subindo para 6,0%, quando estava em 5,6%. A participação do crédito no PIB caiu para 48,6% (anterior em 48,8%). Os juros no rotativo do cartão de crédito caíram para 363,3% ao ano e o do cheque especial para 325,1%.

O endividamento das famílias ficou em 41,6% (23,2% sem setor imobiliário) e o comprometimento da renda em 21,6% (19,0% sem imobiliário). O IBGE divulgou o IPP de maio (preço do produtor) em deflação de 0,07% e alta em 12 meses de 2,26%. Somente no mês de maio observou alta de 0,12%, contra deflação de 0,11% no mês anterior. O ministro Meirelles deu coletiva falando que uma série de fatores econômicos dão sustentação à retomada do crescimento e que se for preciso aumentará a carga tributária.

Na sequência dos mercados, os DIs encerrariam o dia com juros em queda para os vencimentos mais líquidos. O dólar fechou o dia em queda de 0,97% e cotado a R$ 3,283. Na Bovespa, os investidores estrangeiros na sessão de 26 de junho alocaram R$ 259,8 milhões, deixando o saldo negativo do mês em R$ 1,26 bilhão e o ano com ingresso líquido de R$ 4,40 bilhões.

No cenário externo, tivemos declarações do presidente do BCE (Draghi) e do BOE (Carney). Falaram mais duros sobre política monetária; Carney disse que alguma remoção de estímulos pode ser necessária com economia mais forte (atenção para o Brexit), e Draghi que a política monetária não deveria ser sobrecarregada com outras tarefas. Acrescentou que a produtividade da região vai crescer.

Nos EUA, as vendas pendentes de imóveis de maio caíram 0,8%, quando a previsão era +0,8% e os estoques de petróleo cresceram 118 mil barris, quando era projetada queda de 2,4 milhões. Trump voltou a falar sobre o projeto de saúde que substituirá o Obamacare como fabuloso.

Na sequência dos mercados no exterior, o petróleo WTI negociado em NY mostrava alta de 1,13%, com o barril cotado a US$ 44,74. O euro era transacionado em alta para US$ 1,138 e os notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 2,22%. O ouro e a prata foram negociados em alta na Comex e commodities agrícolas em alta na bolsa de Chicago. Minério de ferro novamente em alta de quase 3,0%.

No mercado acionário, dia de queda na bolsa de Londres de 0,63%, Paris com -0,11% e Frankfurt com -0,19%. Madri e Milão em altas de respectivamente 0,63% e 1,24%. No mercado americano, o Dow Jones em alta de 0,67% e o Nasdaq com +1,43%. Na Bovespa, dia de alta de 0,56% com índice em 62017 pontos e destaque novamente para Vale e siderúrgicas.

Na agenda de amanhã, teremos o IGP-M de junho com previsão de deflação próxima de 0,65%, o resultado do governo central em maio e reunião do CMN. Nos EUA, os pedidos de auxílio desemprego da semana anterior, o PMI de junho e PIB do primeiro trimestre.

Boa noite.

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe Home Broker Modalmais
Fonte: https://www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado


Assuntos desta notícia