Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Claudia Violante
SÃO PAULO, 8 Dez (Reuters) – O dólar recuava ante o real
nesta sexta-feira, após o salto de mais de 1,7 por cento na
véspera e com o foco dos investidores ainda voltado para a
reforma da Previdência e a capacidade de o governo do presidente
Michel Temer conseguir apoio político suficiente para garantir a
votação neste ano.
O cenário externo também ajudava o movimento, com o dólar
mostrando leves recuos sobre algumas divisas de países
emergentes após bons dados econômicos da China puxarem os preços
de importantes commodities.
Às 11:13, o dólar recuava 0,40 por cento, a 3,2735
reais na venda, depois de registrar na véspera a maior alta em
quase sete meses, de 1,73 por cento, com temores sobre o
andamento da reforma da Previdência. O dólar futuro
tinha queda de cerca de 0,50 por cento.
"A data fixada pelo governo, próxima do recesso, preocupa",
trouxe a corretora Guide em relatório.
Na véspera, o líder do governo na Câmara dos Deputados,
Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), afirmou que ficou acordado que a
votação da reforma acontecerá no próximo dia 18. A avaliação foi
que, com mais uma semana para convencer deputados da base, seria
possível garantir margem de segurança para aprovar o texto.
A sinalização com uma data deixava o mercado menos tenso
nesta sessão, mas ainda cauteloso porque são necessários 308
votos a favor da reforma para passar na Câmara dos Deputados.
No exterior, o dólar cedia sobre algumas moedas de países
emergentes e exportadores de commodities, como o peso mexicano
, o rand sul-africano e a lira turca ,
ajudando no movimento do mercado local.
Isso ocorria após a divulgação sobre dados da balança
comercial da China, de que as importações cresceram 17,7 por
cento em novembro sobre um ano antes, bem acima das expectativas
de crescimento de 11,3 por cento. Os números da China são
bastante favoráveis a países ligados a commodities, como o
Brasil, o que favorece o recuo do dólar ante o real.

"O salto da balança da China mostra que podemos esperar
melhora no preço das commodities em 2018", afirmou o diretor da
corretora Mirae Pablo Spyer.
Ante uma cesta de moedas , no entanto, a moeda
norte-americana subia, à medida que crescia o otimismo de que o
projeto de reforma tributária nos Estados Unidos será aprovado.

MetaTrader 300×250

O Banco Central fará novo leilão de até 14 mil swaps
cambiais tradicionais nesta manhã, equivalentes à venda futura
de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em janeiro, no
total de 9,638 bilhões de dólares.

(Edição de Patrícia Duarte)
(([email protected]; 55 11 5644 7723; Reuters
Messaging: [email protected];))


Assuntos desta notícia