Clicky

MetaTrader 728×90

A Bovespa fechou a semana em alta de 2,85% ajudada pelo vencimento de opções sobre ações e também com os investidores embalados pelos mercados internacionais no aguardo dos bancos centrais e commodities para cima.

Na sessão desta sexta-feira, passada a euforia do Federal Reserve, que não alterou sua política monetária, o Ibovespa acabou devolvendo 0,50% aos 58.697 pontos. O volume negociado foi de R$5,6 bilhões.

Profitchart Pro 300×250

Análise Álvaro Bandeira

A semana termina sem dados relevantes para as economias globais, com as atenções voltadas para as atuações dos bancos centrais, tanto do Japão (BoJ) como para os dos Estados Unidos (Federal Reserve).

“No cenário doméstico, a política foi destaque, em especial a viagem do presidente Michel Temer aos Estados Unidos, depois a tentativa de aprovação do caixa 2 na Câmara Federal e por fim as fases da “Operação Lava Jato”, com o ex-ministro Mantega no foco. Já do lado econômico, os indicadores de inflação, com o recuo de 0,23% maior que o previsto, já deu uma pequena sinalização de melhora. Enquanto isso, nos acompanhamos ministros falando da PEC 241, que até 2015 as despejas podem chegar aos 21% do PIB, enfim uma semana agitada”, descreveu Bandeira.

Já para o cenário externo, os bancos centrais ficaram no radar. “O BoJ até deu uma mexida nos títulos, mas sem grandes mudanças na sua política monetária. Mas o Fed não mudou nada e até sinalizou, conforme minha linha de análise, que poderá fazer algum movimento em dezembro, considerando que a próxima reunião acontece no meio da semana da eleição presidencial. Passadas as reuniões, os olhares se voltam agora para o petróleo, com a reunião da Opep no dia 26 na Argélia. Já no cenário global, a OCDE também reiterou suas avaliações para algumas economias. E, finalmente, as prévias dos indicadores apresentadas hoje mostraram otimismo para a Alemanha e também para o Japão”, explicou o analista-chefe da ModalMais.

Para a semana, Bandeira acredita em mais volatilidade nos mercados. “A Bovespa deverá seguir buscando os 70 mil pontos, ou seja, um patamar. Há certo otimismo para outubro, mas a volatilidade deverá permanecer”, finalizou.

Entre as ações com ganhos no Ibovespa ficaram as da Fibria ON, alta de 7,32%;Suzano Papel PNA, alta de 5,47%; P.Açúcar- CBD PN, alta de 3,70%; Braskem PNA, alta de 2,38%; e Embraer ON, alta 2,09%.

Na contramão estavam as ações da Qualicorp ON, queda de 5,12%; Kroton ON, queda de 4,87%; Estacio Participações ON, queda de 4,20%; e Cyrela Realt ON, queda de 2,53%.

A Petrobras ON recuou 3,67% e a PN, queda de 2,21%. A Vale PN ficou em alta de 0,57% e a PN, alta de 0,59%.

Na semana, as ações da petroleira ficaram valorizadas com a divulgação do Plano Estratégico e também com o Programa de Desinvestimento. Nesta sexta-feira, a estatal fez mais um anúncio de venda de ativo aprovado pelo Conselho de Administração.

Commodities

O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta sexta-feira em forte baixa de 3,97%, cotado a US$ 44,48, após a divulgação da notícia de que a Arábia Saudita não espera que se chegue a um acordo nos próximos dias para o congelamento da produção entre os principais exportadores.

Ao final da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em outubro caíram US$ 1,48 em relação ao fechamento de ontem.

O barril de petróleo Brent para entrega em novembro fechou nesta sexta-feira em forte baixa de 3,63% no mercado de futuros de Londres, cotado a US$ 45,89.

O petróleo do Mar do Norte terminou a sessão no International Exchange Futures (ICE) US$ 1,73 abaixo do valor final da sessão de ontem, que foi de US$ 47,62.


Assuntos desta notícia