Clicky

MetaTrader 728×90

Por Flavia Bohone
SÃO PAULO, 10 Out (Reuters) – O principal índice da bolsa
paulista renovou máxima histórica de fechamento nesta
terça-feira, recuperando o fôlego após cair nos dois pregões
passados, diante da retomada das expectativas por algum avanço
na agenda de reformas do governo.
O Ibovespa subiu 1,55 por cento, a 76.897 pontos,
após cair pouco mais de 1 por cento nos dois pregões anteriores.
O volume financeiro somou 9,89 bilhões de reais.
Os receios de que o andamento da mais recente denúncia
contra o presidente Michel Temer possa prejudicar o avanço da
agenda de reformas do governo vinha acionando o modo de cautela
nos mercados.
No entanto, nesta sessão, a notícia publicada pelo jornal O
Estado de S.Paulo de que lideranças governistas estariam
articulando uma proposta mais enxuta para a reforma da
Previdência, com a intenção de colocar o texto para votação em
novembro animou os mercados.
"Fazer uma reforma da Previdência ancora as taxas de juros
de longo prazo isso é fundamental para o mercado acionário
continuar subindo", disse o gestor de renda variável da Fator
Administração de Recursos Obede Rodrigues.
Ainda no fronte político, o relator de denúncia contra o
presidente Michel Temer e dois ministros apresentou parecer
rejeitando as acusações pouco após o fechamento dos mercados.

A visão positiva para o mercado de renda variável no Brasil
tem sido sustentada ainda pela expectativa favorável com relação
à recuperação da economia. Corroborando essa visão, nesta manhã,
o Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou suas projeções de
crescimento da economia mundial, incluindo o Brasil, elevando
suas estimativas.
Agora, o FMI vê o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro
avançando 0,7 por cento este ano e 1,5 por cento em 2018, acima
das projeções feitas em julho. As estimativas para o crescimento
da economia mundial também melhoraram e o Fundo agora vê
expansão de 3,6 por cento em 2017 e de 3,7 por cento no próximo
ano.

Profitchart Pro 300×250

DESTAQUES
– SANTANDER UNIT avançou 3,81 por cento,
liderando os ganhos dos bancos no Ibovespa, após a matriz
espanhola elevar sua previsão de rentabilidade para o próximo
ano, devido a perspectivas de crescimento mais forte em seus
principais mercados.

– ITAÚ UNIBANCO PN ganhou 2,49 por cento e
BRADESCO PN teve alta de 2,12 por cento, ajudando o
tom positivo do índice devido ao peso em sua composição.

– KROTON ON avançou 3,60 por cento, após a
Comissão Mista que analisa a Medida Provisória que trata de
novas regras para o programa de financiamento do ensino superior
privado Fies aprovar relatório com novas regras para o programa.

– PETROBRAS PN subiu 1,89 por cento e PETROBRAS
ON avançou 1,46 por cento, em sessão de ganhos para
os preços do petróleo no mercado internacional.

– EMBRAER ON anulou as perdas vistas mais cedo e
fechou em alta de 0,61 por cento. As ações chegaram a cair 6,43
por cento na mínima, quando entraram em leilão, e diminuíram o
ritmo de perdas na sequência, após a empresa divulgar entrega de
com 25 jatos comerciais e 20 executivos no terceiro trimestre,
encerrando o período com carteira de pedidos firmes de 18,8
bilhões de dólares, ante 18,5 bilhões ao final do segundo
trimestre.
A equipe do BTG Pactual destacou que os dados da fabricante
de aviões despertaram alguma cautela em relação à possibilidade
de o terceiro trimestre ser um pouco mais fraco do que
inicialmente esperado, uma vez que embora a aviação comercial
siga com margens fortes, os segmentos de defesa e de aviação
executiva podem pesar no período.

– VALE ON recuou 0,57 por cento, em sessão de
perdas para os contratos futuros do minério de ferro na China.

– AZUL PN , que não faz parte do Ibovespa, subiu
1,33 por cento. A empresa informou aumento de 15 por cento no
tráfego de passageiros em setembro em comparação ao ano
anterior, em meio a um aumento de mais de 10 por cento na
capacidade.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

(Edição Alberto Alerigi Jr.)
(([email protected]; 55 11 5644-7727; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia

Join the Conversation