Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

As Bolsas da Europa fecharam para cima nesta quarta-feira, com balanços corporativos das gigantes, Siemens e Volvo, bem como os dados econômicos da região e da China.

O índice Euro Stoxx 50 de ações da Zona do Euro subiu 0,9%, saltando a sua média móvel de 50 dias.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

A Siemens AG , maior empresa de engenharia da Europa, elevou sua perspectiva para o ano com sucesso em projetos de energia renovável e serviços digitais levando o lucro melhor que o esperado no primeiro trimestre. Suas ações estavam subindo 5,6%.

As ações da Volvo subiram 4,7%, depois que suas ordens para venda de caminhões do quarto trimestre de 2016 saltaram e os ganhos superaram as estimativas.

Ao final da jornada, em Londres, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,86% aos 363.20. Em Milão, o índice FTSE-MIB ficou em alta de 0,81% aos 18.740 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 ficou em alta de 0,17% aos 9.330 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX 30 ficou com ganhos de 1,08% aos 11.659 pontos. Em Paris, o índice CAC 40 ficou em alta de 0,96% aos 4.794 pontos. Em Londres, o índice FTSE-100 avançou 0,12% aos 7.107 pontos. E, em Lisboa, o índice PSI-20 recuou 0,16% aos 4.467 pontos.

O início de 2017 registrou uma melhoria acentuada nas condições comerciais dos fabricantes da zona euro. O crescimento da produção manteve-se estável no recorde de 32 meses até dezembro, sustentado pelos maiores fluxos de novos negócios e a criação de emprego mais rápida desde o primeiro semestre de 2011. As pressões sobre os preços continuaram a intensificar-se, contudo, com as taxas de inflação nos custos de insumos e as taxas de produção aumentando.

Em janeiro, o PMI de Manufatura pela Markit Economics para a Eurzona ficou em 55.2 e acima de sua estimativa de 55.1. O PMI tem sinalizado expansão em cada mês desde julho de 2013.

Os fabricantes alemães tiveram um início positivo até 2017, com a produção, as novas encomendas e o emprego aumentando a taxas melhores. Como resultado, as condições operacionais gerais se fortaleceram substancialmente.

Os dados são do Índice de Gerentes de Compras de Manufatura Markit , ajustado sazonalmente, que mede o desempenho preliminar da economia industrial para dezembro – subindo para um máximo de três anos de 56,4 em janeiro. Os dados foram apresentados hoje.

A aceleração do crescimento continuou uma tendência observada no final de 2016 – o índice havia atingido um pico de 35 meses em dezembro (55,6).

Em vários relatórios, as condições de setores da Alemanha apresentaram melhora nas demanda dos clientes em janeiro. Isto foi reforçado pelos dados, que mostraram que as novas encomendas totais aumentaram na maior medida desde janeiro de 2014.

O crescimento do setor de trabalho novo era evidente, tanto no cenário interno como no exterior, com a medida de novos negócios de exportação subindo em quatro meses.

Empresas monitoradas citam a China, a Rússia e a União Europeia como fontes de novos trabalhos.


Assuntos desta notícia