Clicky

Chart Trading 728×90

As Bolsas de Valores da Europa despencaram nesta sexta-feira, os piores resultados desde fevereiro, com os investidores evitando ativos de risco antes das decisões sobre as políticas monetárias dos bancos centrais, Federal Reserve (EUA) e Banco Central Europeu, do referendo no Reino Unido para a saída da União Europeia e também para as eleições gerais da Espanha, os dois eventos no final deste mês.

O Stoxx Europe Index 600 perdeu 2,4% no fechamento do pregão, aprofundando sua pior queda semanal em um mês para 2,5%.

MetaTrader 300×250

As ações da Itália ficaram entre os piores desempenhos com montadoras e bancos.

Os investidores analisam também a decisão do Banco Central Europeu (BCE) em renovar as medidas de estímulo ao longo dos meses de verão. O referendo da Grã-Bretanha, que acontece no dia 23 de junho, e as eleições gerais na Espanha três dias depois, também estão no foco.

Ao final da jornada, em Milão, o índice FTSE-MIB caiu 3,62% aos 17.120 pontos; em Madri, o índice Ibex 35 ficou em queda de 3,18% aos 8.490 pontos;  Paris, o índice CAC-40 recuou 2,24% aos 4.306 pontos; em Frankfurt, o índice DAX 30 caiu 2,52% aos 9.834 pontos; em Londres, o índice FTSE-100 recuou 1,86% aos 6.115 pontos; e, em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 2,15% aos 4.703 pontos.

Os preços ao consumidor na Alemanha ficaram estáveis em maio 2016, se comparado com maio de 2015. Embora a taxa de inflação medida pelo índice de preços ao consumidor tenha aumentado ligeiramente – após um pequeno decréscimo no mês anterior (abril de 2016: -0,1%) – permanece a um nível baixo. Em comparação com abril de 2016, o índice de preços ao consumidor subiu 0,3% em maio de 2016. O dados são do Escritório Federal de Estatística (Destatis), resultados globais provisórios de 30 de maio de 2016.

A evolução dos preços da energia (-7,9%) teve um efeito descendente sobre o aumento global nos preços maio 2016, como nos meses anteriores.


Assuntos desta notícia