Clicky

MetaTrader 728×90

As ações asiáticas subiram nesta quarta-feira, com as ações de bancos e o iene enfraquecido com as expectativas para o pronunciamento do secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Jacob Lew, que participa da cúpula dos líderes do G-20, que acontece em Hangzhou, China.

Em Tóquio, o Índice MSCI Asia Pacific subiu 0,1 % para ficar a 138,11 pontos. O índice subiu 1,2% este mês depois de saltar de 5,8% em julho. O índice Topix do Japão subiu 1,3%, apagando a sua perda para agosto, como o iene negociado à 103,28 por dólar. A moeda caiu por cinco dias seguidos até esta terça-feira, a sua mais longa desde março, sobre a especulação da decisão do Federal Reserve para a alta nas taxas de juros.

MetaTrader 300×250

O vice-presidente do Fed, Stanley Fischer, disse nesta terça-feira que qualquer aumento da taxa vai depender dos dados, como vem apontando para os números do emprego.

Ao final desta jornada, em Hong Kong, o principal indicador, o Hang Seng, ficou em queda de 0,17% aos 22.976 pontos. Na China, o índice SSE Composite, da bolsa de Xangai ficou em alta de 0,35% aos 3.085 pontos. Na Índia, o índice BSE da bolsa de Bombai ficou em alta de 0,39% aos 28.452 pontos. E no Japão, o índice Nikkei da bolsa de Tóquio fechou alta de 0,97% aos 16.887 pontos.

O início de novas construções no Japão mostrou recuperação em julho, enquanto as encomendas para construção às empreiteiras registraram contração de dois dígitos, conforme informou o Ministério da Terra, Infra-estrutura, Transportes e Turismo nesta quarta-feira.

A construção de casas ficou 8,9% em julho de 2016, comparação com o mesmo mês de dois anos de 2,5%. O ritmo de crescimento foi também mais rápido do que o aumento de 7,3% como esperavam os economistas. O número de início de novas construções, dados anualizados, melhorou ligeiramente para 1,005 milhões de 1,004 milhões em junho de 2015. O nível esperado foi de 0,99 milhões. Por outro lado, as encomendas para construção recebidas por 50 grandes empreiteiras deslizaram 10,9% ano a ano em 2016.

Ainda no Japão, a produção industrial ficou estável em julho, após um aumento de 2,3% em junho, que foi o maior em três meses. Os dados são do Ministério da Economia, Comércio e Indústria apresentados nesta quarta-feira.


Assuntos desta notícia