Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

As bolsas asiáticas ficaram em queda nesta segunda-feira, com os menores resultados para um mês desde maio, com os preços do petróleo puxando as energéticas. Além disso, a semana é importante para o cenário global com a eleição do novo presidente dos Estados Unidos, bem com as reuniões dos bancos centrais do Japão e norte -americano.

Algumas pesquisas mostraram que a vantagem da Hilary Clinton sobre Donald Trump diminuiu com o FBI reabrindo uma investigação sobre seu uso de e-mails na última sexta-feira (28).

MetaTrader 300×250

Entre as ações em alta estavam as da Hitachi Ltd., alta de 5,1%,em Tóquio, depois que os ganhos superaram as estimativas. Para hoje, cerca de 230 empresas incluídas no índice Topix do Japão deverão apresentar ainda os resultados, incluindo Honda Motor Co., Panasonic Corp., Fanuc Corp e Murata Manufacturing Co.

Já o iene mais fraco entrou no radar dos exportadores na tentativa de elevar os lucros.

Entre os papéis em queda estavam os da Mitsubishi Industries Ltd., queda de 3,5%, depois de cortar sua previsão de lucro e citando a moeda mais forte.

O Índice MSCI Asia Pacific caiu 0,4%, em Hong Kong, e o Hang Seng ficou em queda de 0,09% aos 22.934 pontos. O índice SSE Composite, bolsa de Xangai, ficou em queda de 0,12% aos 3.100 pontos. Na Coreia do Sul, o Kospi ficou em queda de 0,56% a 2.008 pontos. Na Índia, o índice BSE Sensex da bolsa de Bombai ficou em alta de 0,09% aos 27.941 pontos. Em Tóquio, o Nikkei 225 ficou em queda de 0,12% aos 17.425 pontos. O índice Topix, Japão, fechou em queda de 0,1%.

No Japão, a produção industrial manteve-se inalterada a partir de agosto, depois do aumento de 1,3% no mês anterior. Os dados são do Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão em uma estimativa preliminar segunda-feira.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, a produção industrial subiu 0,9%. A produção anual subiu 4,5% em agosto, a mais rápida desde 2014.

O setor manufatureiro do Japão dá sinais de progresso, depois de um ano volátil. A expansão, em outubro, está no ritmo mais rápido em mais de um ano. O Markit / Nikkei PMI de manufatura subiu para 51,7 em outubro, de 50,4 no mês anterior. Qualquer indicador acima de 50 mostra  expansão.

O PMI de manufatura estava acima de 50, em setembro pela primeira vez em sete meses.

As vendas no comércio de varejo mostraram nesta segunda-feira que o setor ficou estável em setembro, depois de uma queda de 1,1% no mês anterior. Os dados, comparados com o ano passado, do comércio de varejo caíram 1,9%. As vendas de grandes varejistas caíram 3,2%, depois de uma queda de 3,6% no mês anterior.


Assuntos desta notícia