Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Danilo Masoni
MILÃO, 18 Mai (Reuters) – Os mercados acionários europeus
recuavam nesta sexta-feira mas caminhavam para a oitava semana
consecutiva de ganhos diante da alta nas ações e energia e do
euro mais fraco, o que ajudava os investidores a deixar de lado
as preocupações com a Itália.
Às 8:28 (horário de Brasília), o índice FTSEEurofirst 300
caía 0,17 por cento, a 1.550 pontos, enquanto o índice
pan-europeu STOXX 600 perdia 0,15 por cento, a 395
pontos, mas permanecia próximo do nível mais alto em mais de
três meses.
A última vez que o STOXX subiu por oito semanas consecutivas
foi em maio de 2014. Após um começo turbulento em 2018, as ações
na Europa foram impulsionadas por um aumento nos preços do
petróleo a 80 dólares o barril, o que levou os investidores a
aumentarem a exposição ao setor de energia.
"Dentro da nossa visão positiva sobre as commodities em
geral, permanecemos neutros em energia. Preferimos ganhar
exposição por meio de ações de energia, que possuem fluxos de
caixa positivos e gerenciamento de caixa eficiente", disse o
departamento de investimento estratégico do Credit Suisse em
nota.
O índice de petróleo e gás subiu mais de 14 por
cento no acumulado do ano, liderando os entre os setores na
Europa. Nesta sexta-feira, as ações do setor davam um tempo, com
as ações da Eni e da Royal Dutch Shell caindo.
A queda do euro em relação ao aumento do dólar também ajudou
a aliviar as preocupações de que a adversidade cambial pudesse
corroer os lucros das empresas orientadas para exportação.
O índice italiano FTSE MIB recuava mais de 1 por
cento, com investidores preocupados com a possibilidade de um
acordo entre dois partidos de oposição reduzir a disciplina
fiscal da terceira maior economia da zona do euro.
A Enel recuava 1,7 por cento depois que o Goldman
Sachs retirou a estatal de energia italiana de sua lista de
ações favoritas, dizendo que os planos de política energética
dos partidos Liga e Movimento 5 Estrelas poderiam prejudicar os
preços.
. Em LONDRES, o índice Financial Times recuava 0,16
por cento, a 7.775 pontos.
. Em FRANKFURT, o índice DAX caía 0,06 por cento, a
13.107 pontos.
. Em PARIS, o índice CAC-40 ganhava 0,05 por cento,
a 5.624 pontos.
. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha desvalorização
de 1,22 por cento, a 23.511 pontos.
. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava baixa de
0,57 por cento, a 10.158 pontos.
. Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizava-se 0,15
por cento, a 5.745 pontos.

(Por Danilo Masoni)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447509))
REUTERS TH CMO

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation