Clicky

Profitchart Pro 728×90

Os investidores dos mercados acionários globais estão divididos entre compras e vendas nesta quarta-feira, enquanto buscam pistas sobre a atuação do Federal Reserve para as taxas de juros nos Estados Unidos. Ainda por lá, era esperado o resultado do estoque de petróleo para a semana encerrada em 19 de agosto (Ver abaixo).

Na Europa, os mercados seguem no positivo com as atenções para o Fed e para os indicadores registrados nesta terça-feira (23), que mostraram fortalecimento das economias na Eurozona.

MetaTrader 300×250

Por aqui, os indicadores mostrados hoje pelo IBGE, FGV/IBRE e com a aprovação do texto-base da Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO) pelo Congresso Nacional nesta madrugada para 2017 também seguem no radar.

O texto-base aprovado, relatado pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT), prevê um déficit primário de R$ 139 bilhões ou 2,04% do Produto Interno Bruto (PIB) como meta fiscal do governo federal para o ano que vem.

Também estabelece meta de déficit de R$ 3 bilhões para as estatais e de R$ 1,1 bilhão para estados e municípios. Assim, o déficit no conjunto do setor público (União, estados e municípios, incluídas as estatais) totaliza em R$ 143,1 bilhões (2,1% do PIB).

Já a prévia da inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15) desacelerou de julho para agosto, fechando a taxa do mês com variação de 0,45%, resultado 0,9 ponto percentual inferior aos 0,54% da prévia do mês de junho.

Os dados foram divulgados pelo IBGE e indicam que, com o resultado de agosto, o IPCA-15 fechou o acumulado do ano (janeiro-agosto) com elevação de 5,66%, bem abaixo dos 7,36% registrados em igual período do ano anterior.

Já o acumulado dos últimos 12 meses (a taxa anualizada) ficou em 8,95%, resultado próximo dos 8,93% verificados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2015 a taxa havia sido 0,43%.

O IPC-S de 22 de agosto de 2016 registrou variação de 0,39%, 0,09 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa divulgada na última apuração. Cinco das sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas subiu 2,6 pontos entre julho e agosto, ao passar de 76,7 para 79,3 pontos, o maior desde janeiro de 2015 (81,2 pontos). Esta foi a quarta alta consecutiva do índice, a partir do mínimo histórico, de 64,4 pontos, registrado em abril passado.

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal da cidade de São Paulo (IPC-S/São Paulo) registrou variação de 0,29%, na apuração realizada na terceira semana de agosto de 2016. O resultado foi 0,03 p.p. superior ao divulgado na primeira semana de agosto, que foi de 0,26%.

“Aproximadamente 90% da alta da confiança dos consumidores nos últimos quatro meses anteriores foi determinada pela melhora das expectativas. Em agosto, no entanto, a maior contribuição veio do aumento da satisfação com a situação presente, um sinal favorável, considerando que houve uma melhora na percepção dos consumidores tanto em relação ao mercado de trabalho quanto à situação financeira das famílias. O resultado dá maior consistência à tendência de recuperação do ICC.“, afirma Viviane Seda Bittencourt, Coordenadora da Sondagem do Consumidor.

Enquanto isso, a Bovespa segue em queda, movimento normal conforme os analistas do mercado financeiro, com as expectativas para o início da votação do processo de Impeachment de Dilma Rousseff marcado para as 09 da manhã desta quinta-feira (25).

Há pouco, o Ibovespa estava em queda de 0,78% aos 57.636 pontos. O volume financeiro seguia para R$1,7 bilhão.*

Do lado cambial, o dólar comercial segue cotado aos R$3,230 para a compra e R$3,231 para a venda, queda de 0,05%

ÁSIA

As Bolsas de Valores da Ásia fecharam divididas nesta quarta-feira, com as ações do Japão voltando para o positivo com os exportadores ganhando, e com os investidores atentos ao Federal Reserve.

A presidente do Fed Janet Yellen participa de evento nesta sexta-feira (26) nos Estados Unidos.

Em Hong Kong, o MSCI Asia Pacific Index, excluindo o Japão, caiu 0,4% para ficar aos 447,11 a partir das 4 da tarde. O índice Topix do Japão subiu 0,7%, com o iene negociado à 100,15 contra o dólar americano.

Ao final desta jornada, em Hong Kong, o principal indicador, o Hang Seng, ficou em queda de 0,77% aos 22.820 pontos. Na China, o índice SSE Composite, da bolsa de Xangai ficou em queda de 0,12% aos 3.085 pontos. Na Índia, o índice BSE da bolsa de Bombai ficou em alta de 0,25% aos 28.059 pontos. E, no Japão, o índice Nikkei da bolsa de Tóquio fechou alta de 0,61% aos 16.597 pontos.

EUROPA

As bolsas europeias operam no positivo nesta quarta-feira, com os negociadores pegando carona nos demais globais esperando o Fed.

Faltando pouco tempo para o fechamento, em Milão, o índice FTSE-MIB subia 0,46% aos 16.854 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 estava em alta de 0,70% aos 8.640 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 subia 0,48% aos 4.442 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX 30 subia 0,25% aos 10.619 pontos. Em Londres, o índice FTSE-100 recuava 0,43% aos 6.838 pontos. E, em Lisboa, o índice PSI-20 subia 0,07% aos 5.193 pontos.

A economia alemã segue crescendo em ritmo mas ligeiramente mais lento, conforme mostrou o Escritório Federal de Estatística (Destatis) já em sua primeira versão de 12 de agosto. O produto interno bruto (PIB) aumentou 0,4% (depois do preço, sazonal e ajustamento conforme calendário) no segundo trimestre de 2016 em comparação com o primeiro trimestre de 2016. No início de 2016, o crescimento do PIB tinha sido forte em 0,7%.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street operam em queda nesta quarta-feira, com as atenções para o Fed e também com o petróleo.

Hoje, a Agência de Energia dos Estados Unidos divulgou os estoques de petróleo para a semana encerrada em 19 de agosto. Os estoques de petróleo bruto (excluindo os da Reserva Estratégica) aumentaram 2,5 milhões de barris da semana anterior, ou seja, 523,6 milhões de barris. Os estoques de petróleo bruto estão em níveis historicamente elevados para esta época do ano. O total de estoques de petróleo comercial aumentou 6,6 milhões de barris na semana passada.

A produção de gasolina diminuiu na semana passada, com média de mais de 10,0 milhões de barris por dia. A produção de combustível destilado diminuiu na semana passada, com média de mais de 4,8 milhões de barris por dia.

Há pouco, Dow Jones estava em queda de 0,22% aos 18.506 pontos; o S&P estava em queda de 0,22% aos 2.182 pontos; e Nasdaq estava em queda de 0,12% aos 5.253 pontos.

O WTI era negociado em US$46,77 e queda de 2,77% e a onça do ouro estava em queda de 1,16% aos US$1.330,50.

Nos Estados Unidos, os preços das casas subiram 1,2% no segundo trimestre de 2016 de acordo com o Housing Finance Agency Federal (FHFA) – Índice de Preços de Casas (HPI).

Os preços das casas subiram 5,6%, a partir do segundo trimestre de 2015, para o segundo trimestre do índice mensal com ajuste sazonal 2016. A previsão do FHFA para junho era acima de 0.2% em maio. O HPI é calculado usando informações de preços de vendas de casas e de hipotecas ou com outras garantia.

As vendas existentes perdeu força em julho e diminuiu ano a ano, pela primeira vez desde novembro de 2015, segundo a Associação Nacional de Corretores. Apenas a região Oeste viu um aumento mensal em fechamentos em julho.

O total de vendas existentes, que são concluídas as transações incluindo casas unifamiliares, moradias, condomínios e cooperativas, caiu 3,2% para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 5,39 milhões em julho de 5,57 milhões em junho. Pela segunda vez nos últimos 21 meses, as vendas estão agora abaixo de 1,6% ao ano para 5,48 milhões.

Commodities

Os estoques de petróleo bruto dos Estados Unidos (excluindo os da Reserva Estratégica) aumentou 2,5 milhões de barris da semana anterior, ou seja, 523,6 milhões de barris. Os estoques de petróleo bruto estão em níveis historicamente elevados para esta época do ano.

O total de estoques de petróleo comercial aumentou 6,6 milhões de barris na semana passada.

A produção de gasolina diminuiu na semana passada, com média de mais de 10,0 milhões de barris por dia. A produção de combustível destilado diminuiu na semana passada, com média de mais de 4,8 milhões de barris por dia.

O preço do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) para entrega em outubro abriu nesta quarta-feira em baixa de 1,56% (US$ 0,75), aos US$ 47,35 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex).

O barril de petróleo Brent para entrega em outubro abriu nesta quarta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 1,12%, cotado a US$ 49,40.

O minério de ferro fechou em queda de 0,08% aos US$61,70 a tonelada seca negociada no porto de Qingdao.

*Informações completas no BOLETIM DE FECHAMENTO


Assuntos desta notícia