Clicky

Boa Noite Investidor: Petróleo segura mercados

mm bolsa 728

Novamente o preço do barril de petróleo no mercado internacional foi o diferencial dos mercados na sessão de hoje. Em queda durante boa parte da manhã acabou encerrando o dia em alta e mexendo positivamente com os mercados ainda abertos. As duas outras vertentes seguem nublando os mercados. Jackson Hole com discurso de Janet Yellen amanhã e julgamento do impeachment internamente.

A sessão de impeachment pouco andou durante toda a manhã com “questões de ordem” para desacelerar o processo, e muitas discussões envolvendo a “tropa de choque” da presidente afastada e senadores como Ronaldo Caiado. Lewandowski chegou a suspender a sessão para acalmar os ânimos. Uma das testemunhas de acusação foi transformada em informante, situação que pode ser replicada para a defesa com o ex-ministro Nelson Barbosa. Certamente daqui até o final ainda teremos muitos lances.

300×250 4 reais

O Bacen anunciou que o estoque de crédito de julho encolheu 0,4% em julho em R$ 3,12 trilhões e representando 51,4% do PIB (anterior 51,9%). A inadimplência da pessoa jurídica para o crédito livre subiu para 5,2% e na pessoa física estável em 6,2%. A inadimplência total subiu para 5,7% (anterior em 5,6%). O juro rotativo do cartão de crédito teve taxa de 470,7% ao ano, e do cheque especial em 318,4%. O endividamento das famílias ficou em 43,7% (sem imobiliário em 24,9%) e o comprometimento da renda em 22,7% (sem imobiliário em 20,1%).

Mas cedo, a FGV tinha anunciado que a confiança do comércio de agosto tinha subido 7,2 pontos para 82,1 pontos. Na sequência dos mercados, os DIs mostravam juros em alta para todos os vencimentos e o dólar fechou com alta de 0,18%, cotado a R$ 3,23. Na Bovespa, na sessão de 23 de agosto, os investidores estrangeiros retiraram R$ 18,5 1 milhões, deixando o saldo negativo de agosto em R$ 1,55 bilhão e ingresso líquido em 2016 de R$ 15,7 bilhões.

No cenário externo, destaque para declarações de Esther George do FED de Kansas e Robert Kaplan de Dallas. Ambos entendem que o momento de elevar juros está próximo, porém de forma gradual.

Isso coloca mais expectativa para o discurso de amanhã (pela hora do almoço) da presidente do FED Janet Yellen. Nos EUA, as encomendas de bens duráveis cresceram 4,4% em julho, quando o esperado era 3,2%. Excluído automotivo a alta foi de 1,5%. Os pedidos de auxílio desemprego quase estáveis na semana anterior (-1000), ficaram em 261000. O índice composto de atividade do FED de Kansas subiu para -4 pontos em agosto.

Na sequência dos mercados no exterior, o petróleo WTI negociado em NY para outubro encerrou em alta de 1,20%, com o barril cotado a US$ 47,33. O euro era transacionado em alta para US$ 1,1281 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros em alta para 1,58%. O ouro e a prata tiveram dia de queda na Comex e commodities agrícolas majoritariamente em queda. O minério de ferro também teve queda no spot chinês de 0,7%, com a tonelada em US$ 61,10.

No mercado acionário, dia de queda para as principais bolsas europeias, com Londres perdendo 0,28%, Paris com -0,65% e Frankfurt com -0,88%. Madri e Milão tiveram quedas de respectivamente 0,65% e 1,07%. No mercado americano, dia de queda de 018% para o Dow Jones e Nasdaq com -0,11%. Na Bovespa, encerramos praticamente estável com +0,01% e índice em 57722 pontos.

Na agenda de amanhã, teremos a inflação medida pelo CPI no Japão. No Reino Unido, sai o PIB do segundo trimestre. Nos EUA, teremos a divulgação da balança comercial de julho, o PIB do segundo trimestre e, a confiança do consumidor de agosto de Michigan.

Boa noite.


Assuntos desta notícia