Clicky

Profitchart Pro 728×90

Se o dia do Impeachment da ex-presidente, Dilma Rousseff, entrou para a História, o de hoje não passará despercebido. O Brasil novamente escorrega para o fundo do poço com o presidente Michel Temer tentando se segurar na borda.

A notícia publicada no jornal “O Globo” caiu com bomba atômica sobre o País. As consequências atingiram o mercado financeiro, paralisaram as votações no Congresso Nacional e despertaram novamente o dragão da crise.

MetaTrader 300×250

Durante todo o dia, as especulações ficaram para a postura do presidente Michel Temer com a possível “renúncia” do cargo. Porém, por volta de 4 da tarde, o presidente fez um pronunciamento de poucos minutos e reafirmou o compromisso com País. Para encerrar, Temer deixou bem claro, numa postura bem diferente da habitual e quase aos gritos: Não vou renunciar!

Esta foi a primeira fala do presidente depois da divulgação da matéria do jornal “O Globo” em que é citado. A reportagem diz que em encontro gravado, em áudio, pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da JBF, o presidente teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada de Batista ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e ao doleiro Lúcio Funaro para que estes ficassem em silêncio. Cunha está preso em Curitiba.

Hoje, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin homologou a delação premiada dos irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, firmada com o Ministério Público Federal (MPF) e abriu inquérito para investigar o presidente Michel Temer.

Segundo Temer, a investigação do STF será território onde surgirão todas as explicações e nunca autorizou ninguém a usar seu nome indevidamente. “No Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos”, disse. A a Agência Brasil transcreveu parte do áudio gravado por Batista.

Quanto aos executivos da JBS, que estão fora do País, em nota divulgada no começo desta noite pediram desculpas aos brasileiros pela situação gerada pelas delações. Eles deverão pagar uma multa de R$225 milhões e não usarão tornozeleiras eletrônicas. A permanência nos Estados Unidos foi pelo temor de “serem mortos”, justificou um deles.

“Não honramos nossos valores quando tivemos que interagir, em diversos momentos, com o Poder Público brasileiro. E não nos orgulhamos disso. Nosso espírito empreendedor e a imensa vontade de realizar, quando deparados com um sistema brasileiro que muitas vezes cria dificuldades para vender facilidades, nos levaram a optar por pagamentos indevidos a agentes públicos”, diz o empresário.

Na carta, Batista ressalta que o país mudou e suas empresas também, segundo ele. “Por isso estamos indo além do pedido de desculpas. Assumimos aqui um compromisso público de sermos intolerantes e intransigentes com a corrupção.”

O empresário confirma no texto que foram assinados acordos de cooperação com Ministério Público. “Pedimos desculpas a todos os brasileiros e a todos que decepcionamos, que acreditam e torcem por nós. Enfrentaremos esse difícil momento com humildade e o superaremos acordando cedo e trabalhando muito”, conclui o empresário.

Vale destacar que nesta quarta-feira, o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou irregularidades nas transações da JBS com o BNDES nos últimos 10 anos.

Ainda nesta noite, a agência de classificação de risco, S&P, deixou as empresas J&F Investimentos, que engloba as demais do Grupo, em “CreditWatch” por 90 dias com implicações negativas.

De outro lado, ainda hoje, a Polícia Federal, o MPF no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão, Paraná e Distrito Federal desenvolveram nova fase da Operação Lava Jato cumprindo 41 mandados de busca e apreensão e oito de prisão preventiva, entre eles o da irmã do senador suspenso Aécio Neves (PSDB-MG), Andrea Neves.

Os mandados, autorizados pelo ministro Fachin, que é o relator da Lava Jato no STF, foram cumpridos em imóveis ligados a Aécio Neves e à irmã, além do gabinete do deputado Rocha Loures (PMDB-PR), que também foi citado na delação dos donos da JBS e fotografado levando dinheiro de propina.

Também foram presos Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio, e Mendherson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG). Além desses, foi preso em Brasília o procurador da República Ângelo Goulart Vilela. Nem a Polícia Federal, nem o Ministério Público Federal divulgaram, até agora, a lista dos mandados de prisão que foram cumpridos.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, o objetivo das buscas foi apreender documentos, livros contábeis e fiscais, arquivos eletrônicos, aparelhos de telefone, valores e outros objetos que possam servir de prova.

O senador Aécio Neves apresentou pedido de afastamento da presidência do PSDB. Em comunicado oficial, ele informou que pretende se dedicar exclusivamente à sua defesa nos próximos dias e que essa será sua única prioridade.“Me dedicarei diuturnamente a provar a minha inocência e de meus familiares para resgatar a honra e a dignidade que construí ao longo de meus mais de 30 anos de vida dedicada à política e aos mineiros, em especial”, diz o comunicado. Aécio foi gravado.

Ao final do dia, a bolsa de valores de São Paulo, que abriu em queda imediata de 10%, ficou em “circuit breaker” por meia hora e voltou a operar através de leilões. Os papéis da Petrobras derreteram em quase 20% e as demais estatais pegaram carona em com desvalorizações bem acima de 10%.

Na volta, o Ibovespa variou entre 9,90% e 7%, fechando em queda livre. O índice foi amparado no final do pregão pelas ações das empresas de celulose.

O dólar, no mercado doméstico, atingiu a máxima em mais de uma década. No mercado externo, a divisa também ganhou força com a crise política gerada nos Estados Unidos pelo também presidente Donald Trump.

ÁSIA

As bolsas de valores da Ásia fecharam em queda nesta quinta-feira, com os investidores influenciados pelas incertezas nos Estados Unidos.

O índice MSCI Asia Pacific caiu 0,3% em Hong Kong. O Xangai ficou em queda de 0,27% aos 3.104. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em queda de 0,17% aos 25.293. Na Índia, o índice Sensex, bolsa de Bombai, ficou em alta de 0,25% aos 30.658. O Nikkei 225, bolsa do Japão, ficou em queda de 0,53% aos 19.814 pontos. O índice Kospi, Coreia do Sul, ficou em queda de 0,10% aos 2.293 pontos. O índice FTSE ST, Singapura, ficou em queda de 0,11% aos 3.224.

No Japão, a economia acelerou no primeiro trimestre, encerrando sua melhor corrida em mais de uma década e reforçando o mandato do primeiro-ministro Shinzo Abe. O produto interno bruto (PIB) cresceu 0,5% no primeiro trimestre e 2,2% ao ano. Os dados são do Escritório do Gabinete apresentados hoje e apontam para uma estimativa preliminar de expansão de 0,3% para o quarto trimestre, que foi revisado para cima a partir de uma leitura anterior de 0,2%. Analistas, em uma estimativa mediana, apontam para um ganho do primeiro trimestre de 0,4%. Com os dados de hoje, a economia japonesa foi ampliada por cinco trimestres consecutivos, o seu mais longo período de crescimento ininterrupto desde 2006.

EUROPA

As bolsas de valores da Europa recuaram nas negociações desta quinta-feira, com os investidores analisando a turbulência que cerca o presidente Donald Trump. Um relatório revela que assessores de Trump tiveram pelos menos 18 contatos previamente reservados com a Rússia.

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,50% aos 389.19, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,07% aos 21.299; o Ibex 35 (Madri) recuou 0,94% aos 10.684; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,33% aos 12.590; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,89% aos 7.436; o CAC 40 perdeu 0,53% aos 5.289 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,85% aos 5.073.

Nesta quarta-feira, as pessoas mais ricas do mundo perderam US $ 35 bilhões com os mercados acionários globais abalados pela turbulência política nos Estados Unidos. O levantamento é da Bloomberg.

Entre os perdedores estavam o varejista espanhol Amancio Ortega, que perdeu US $ 355 milhões para terminar o dia na segunda posição com US $ 83,2 bilhões.

O Índice VStoxx da volatilidade das ações da Zona do Euro subiu nesta quinta-feira, tendo o seu avanço de dois dias para 26%.

ESTADOS UNIDOS

Os índices de peso em Wall Street recuperaram as perdas nesta quinta-feira, com os dados reforçando que a economia dos Estados Unidos está bem, mesmo com as nuvens pesadas em cima de Washington.

Ao final, o S&P ficou em alta de 0,37% aos 2.365; o Dow Jones ficou em alta de 0,27% aos 20.663; e o Nasdaq ficou em alta de 0,73% aos 6.055.

A queda nos pedidos de auxílio-desemprego animou os investidores, bem como a queda de 1,4% no índice de pessoas sem emprego.

Na outra ponta, o dólar ganhou força com as moedas emergentes fragilizadas, em especial o Real com a turbulência no Brasil.

A estabilização dos mercados nos Estados Unidos ficou por conta da última controvérsia para enredar a agenda política de Donald Trump. A volatilidade dos estoques dos Estados Unidos diminuiu, enquanto os ativos como o ouro para o Tesouro permaneceram estáveis.

A mais recente crise do Brasil atingiu as ações dos mercados emergentes e Washington permaneceu aguardando novos movimentos. Enquanto isso, o Departamento de Justiça designou um Conselho Especial para investigar o papel da Rússia nas eleições de 2016.

O rendimento dos títulos do Tesouro a 10 anos ficou estável em 2,22%, seguindo o maior ganho para a nota desde julho.

Os futuros do ouro caíram 0,7 % para US $ 1,249.50, interrompendo um avanço de seis dias provocado pela demanda de refúgio.

O zinco levou um recuo no índice de metais, caindo 3,4%, como turbulência política nos Estados Unidos ameaçando as perspectivas para a maior economia do mundo. O cobre caiu 0,5%.

O petróleo do oeste do Texas subiu 0,51% para US $ 49,32 o barril, depois de saltar 0,8% na sessão anterior.

BRASIL

A bolsa de valores de São Paulo registrou um de seus piores dias nesta quinta-feira, com a interrupção das negociações por meia hora, um acontecimento ocorrido em outubro de 2008, quando o Ibovespa recuou 10,18%. O cenário foi semelhante ao movimento no dia em que o Lehmann Brothers dava sinais de que não resistiria à crise imobiliária nos Estados Unidos em setembro de 2008.

Ao final da jornada, o Ibovespa caiu 8,80% aos 61.597 pontos. O volume financeiro com as vendas chegou aos R$24,4 bilhões.

Os juros futuros (DIS) com vencimento para janeiro de 2018 subiram 10,07% . Os DIS com vencimento para janeiro de 2021 subiram 11,39%.

“A economia seguia bem, porém, neste momento é preciso cautela para saber o conteúdo das fitas e as demais declarações. O que se viu foi o mercado completamente tumultuado e com fortíssima aversão ao risco nas ações, o câmbio ganhando força e com os DIs disparando. Os que fecharam ontem em 9,62%, hoje estavam em 11,39%. A ponta curta rondava acima de 10%. Com esse cenário, a cautela agora fica com a Selic, isto porque o Banco Central estimativa mais cortes para uma economia dando sinais de alta, baseada também nas aprovações das reformas. Agora, tudo isso deverá pesar no resultado da reunião no próximo dia 31”, considerou o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa.

As ações com ganhos
Fibria ON, alta de 11,48%; Suzano Papel PNA, alta de 9,86%; Klabin UNT, alta de 1,64%; e Embraer ON, alta de 2,67%.

As ações com perdas
Eletrobras ON, queda de 20,97%; Rumo ON, queda de 16,94%; Eletrobras PNB, queda de 16,96%; Brasil ON, queda de 19,915; e Cyrela Realt ON, queda de 16,26.

As ações da Petrobras ON recuou 11,37% e a PN, queda de 15,76%.
A Vale ON ficou em alta de 0,07% e a PN, alta de 0,39%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Moedas

O dólar comercial ganhou força nesta quinta-feira, com a turbulência política n Brasil. Já no cenário externo,a reação da moeda também foi de valorização por conta das incertezas políticas gerada pelo presidente Donald Trump.

No interbancário, o dólar disparou e fechou na máxima de 8,14% cotado aos R$3,388 para a compra e R$3,389 para a venda.

O dólar Ptax ficou em R$3,375 para a compra e R$3,380 para a venda, alta de 8,79%.

O dólar Turismo ficou em R$3,300 para a compra e R$3,540 para a venda, alta de 8,26%.

O euro ficou em R$3,757 para a compra e R$3,766 para a venda, alta de 7,57%.

O euro Turismo ficou em R$3,670 para a compra e R$3,940 para a venda, alta de 7,95%.

A libra ficou em R$4,376 para a compra e R$4,387 para a venda, alta de 7,77%.

Hoje, o Banco Central do Brasil (BCB) anunciou a realização de leilão de swap cambial tradicional, que equivale à venda de dólares no mercado futuro e ajuda o ativo a segurar a alta ou a forçar uma queda da moeda. A oferta foi de até 40 mil contratos por operação, com vencimentos em agosto e outubro deste ano e em janeiro de 2018.

Durante o dia foram mais três entradas na tentativa de conter e moeda.

Criado em 2001, o swap cambial é uma ferramenta que permite ao BC intervir no câmbio sem comprometer as reservas internacionais. O BC vende contratos de troca de rendimento no mercado futuro. Apesar de serem em reais, as operações são atreladas à variação do dólar.

O objetivo dessas operações é oferecer proteção cambial para as empresas em momentos de forte oscilação da cotação e liquidez (recursos disponíveis) no mercado.

No cenário externo, o dólar segue recuado desde 12 de abril, quando o presidente Donald Trump responsabilizou a moeda muito forte como retração para vários negócios, quando o Índice Bloomberg Dollar Spot caiu 3,1%.

Depois de cair 0,5% na quarta-feira por causa da maior incerteza política em Washington, o dólar americano está se fortalecendo, mas o Citigroup não espera que isso dure por muito tempo.

Na nota enviada aos clientes, a maior empresa de comércio de moeda do mundo continuou a dizer que parte disso já está refletida, mas a contínua erosão nas expectativas de mudanças nas políticas em DC levará a mais enfraquecimento do dólar. Essas informações são da Bloomberg.

O índice Bloomberg Dollar Spot Index subiu 0,3%, depois de cair 0,5% na quarta-feira para o nível mais baixo desde 8 de novembro.

O real declínio do mercado brasileiro entre as moedas dos mercados emergentes, que caiu 7,3%. A Rand da África do Sul enfraqueceu 1,7%.

O euro caiu 0,4% para US $ 1,1112, depois de quatro dias consecutivos de ganhos. A libra britânica caiu 0,2% para US$ 1,2943.

Commodities

O preço do barril de petróleo tipo WTI subiu 0,49%, cotado a US$ 49,31 o barril.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 0,96% a US$61,60 a tonelada seca e com 62% de pureza.


Assuntos desta notícia