Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

SÃO PAULO, 16 Mai (Reuters) – Os dados recentes de atividade
mostrando uma recuperação da economia mais fraca neste ano
levaram o Bank of America Merrill Lynch (BofAML) a revisar para
baixo sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)
brasileiro neste ano para 2,1 por cento, de 3 por cento.
"A intensidade da recuperação tem decepcionado na margem",
justificou a instituição em relatório, acrescentando, no
entanto, que apesar da fraqueza do início do ano, o PIB em 2018
deve avançar no maior ritmo desde 2013.
Nesta quarta-feira, o Banco Central divulgou que seu Índice
de Atividade Econômica (IBC-Br), espécie de sinalizador do PIB,
recuou 0,74 por cento em março na comparação com fevereiro,
segundo dado dessazonalizado. Desta forma, no trimestre houve
queda de 0,13 por cento ante os últimos três meses do ano
passado.
Segundo o BofAML, o principal fator a impulsionar a revisão
negativa do crescimento do PIB foi o agravamento das
perspectivas de crescimento do consumo privado, que deve ser o
principal impulsionador de uma recuperação econômica.
"A taxa de desemprego surpreendeu negativamente nos últimos
meses… as condições de crédito também se recuperaram em ritmo
mais lento do que o esperado", destacou o banco ao concluir que
espera um crescimento moderado do investimento, dada a incerteza
das eleições presidenciais deste ano.

(Por Claudia Violante; Edição de Iuri Dantas)
(([email protected]; 55 11 5644 7723; Reuters
Messaging: [email protected];))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation