Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

ROMA (Reuters) – O ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi convidou o derrotado Partido Democrático (PD) a ajudar seu bloco de centro-direita a formar um novo governo, dizendo que a Itália precisa evitar um rápido retorno às urnas.

A eleição do dia 4 de março terminou em um impasse, com uma aliança de partidos de centro-direita e extrema-direita obtendo 49 assentos a menos do que o necessário para conquistar a maioria na câmara baixa do Parlamento. O maior partido único, o Movimento 5 Estrelas, conseguiu 95 assentos.

MetaTrader 300×250

Qualquer um dos dois grupos pode governar se conseguir o apoio do bloco de centro-esquerda, dominado pelo PD, que obteve apenas 112 assentos na câmara de 630 membros. O PD também pode garantir a maioria no Senado aos dois grupos.

O líder do Partido Democrático, Matteo Renzi, disse que sua legenda assumirá o papel de oposição e descartou a possibilidade de fechar acordos com o bloco conservador ou com o anti-establishment 5 Estrelas.

Berlusconi disse ao jornal La Stampa que o resultado da eleição indica que seus aliados de direita têm "o direito, e sobretudo o dever, de liderar o próximo governo", e pediu que o PD demonstre senso de responsabilidade.

"Ninguém… pode ignorar a necessidade do país de ser governado", disse, acrescentando que seria muito melhor tirar "algumas semanas" para elaborar uma coalizão, do que correr para uma nova eleição.

(Reportagem de Crispian Balmer)
2018-03-12T134708Z_1_LYNXNPEE2B0Z6_RTROPTP_1_ITALY-ELECTION-BERLUSCONI.JPG urn:newsml:onlinereport.com:20180312:nRTROPT20180312134708LYNXNPEE2B0Z6 Ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi durante evento em Milão OLBRTOPNEWS Reuters Brazil Online Report Top News 20180312T131629+0000 20180312T134708+0000


Assuntos desta notícia