Clicky

MetaTrader 728×90

(Texto atualizado com mais informações)
CARACAS, 21 Nov (Reuters) – Autoridades da Venezuela
prenderam nesta terça-feira em Caracas seis altos executivos da
refinaria venezuelana Citgo, localizada nos Estados Unidos,
incluindo seu presidente interino, José Pereira, sob acusação de
corrupção, informou o procurador-geral do país, Tarek Saab.
O procurador-geral explicou, em entrevista coletiva, que os
diretores presos assinaram em julho um acordo milionário para
refinanciar a dívida da Citgo em condições desfavoráveis à
Venezuela e que comprometia a refinaria ao colocá-la como
garantia.
"Eles agiram com total sigilo, sem sequer coordenar com as
autoridades competentes", disse Saab. "Isso é corrupção,
corrupção do mais podre calão."
Os executivos serão indiciados nas próximas horas por
peculato, apropriação de capitais e associação criminosa.
Saab, que assumiu a Procuradoria-Geral em agosto, se
comprometeu a comandar uma "cruzada" contra a corrupção.
Aliado do presidente Nicolás Maduro, o procurador-geral
disse que deseja se concentrar na indústria petroleira, fonte de
mais de 90 por cento das receitas de exportação da Venezuela.
No fim de outubro, um alto executivo da petroleira estatal
PDVSA e uma dezenas de funcionários foram presos por suspeitas
de irregularidades.
Mas, de acordo com a oposição, as recentes investigações não
demonstram uma intenção genuína do governo de erradicar a
corrupção, mas sim um expurgo interno na administração da PDVSA.
(Reportagem de Alexandra Ulmer e Deisy Buitrago)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF TR


Assuntos desta notícia