Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto reescrito e atualizado com mais informações)
Por Steve Holland e Christine Kim
WASHINGTON/SEUL, 10 Jan (Reuters) – O presidente dos Estados
Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira, depois do
primeiro diálogo entre as Coreias em mais de dois anos, que os
EUA estão dispostos a falar com a Coreia do Norte "sob as
circunstâncias corretas", embora não esteja nada claro se isso
traria dividendos.
A Coreia do Sul afirmou que Trump também havia dito durante
uma conversa telefônica com o presidente sul-coreano, Moon
Jae-in, que não haveria ações militares enquanto o diálogo entre
as Coreias do Norte e do Sul ocorresse, e que um artigo do Wall
Street Journal afirmando que ele contemplava um ataque militar
contra os norte-coreanos estava "completamente errado".
"Quem sabe onde isso vai levar?", comentou Trump com
jornalistas na Casa Branca, depois do telefonema com Moon para
discutir as conversas entre as duas Coreias de terça-feira, as
primeiras desde 2015.
Ele disse que Moon havia afirmado que as negociações
ocorreram bem e acrescentou: "Esperamos que isso leve a um
sucesso para o mundo, não apenas para o nosso país, mas para o
mundo. E vamos estar vendo na próximas semanas e meses o que
acontece".
O governo da Coreia do Sul disse que os dois líderes haviam
dito que o diálogo "poderia naturalmente levar a negociações
entre os EUA e a Coreia do Norte sobre a desnuclearização da
península coreana depois dos Jogos Olímpicos de Inverno de
Pyeongchang".
Nas conversas bilaterais de terça, a Coreia do Norte disse
que iria às Olimpíadas que os sul-coreanos organizam no mês que
vem, e os dois lados concordaram em resolver os seus problemas
pelo diálogo e a retomar consultas militares para evitar um
conflito acidental.
Contudo, Pyongyang declarou que não discutiria suas armas
nucleares porque elas têm como alvo somente os EUA, e não a
Coreia do Sul, ou Rússia, ou China, mostrando que uma solução
diplomática para a crise permanece distante.
Ao mesmo tempo que os EUA celebraram as negociações como um
primeiro passo para resolver a crise relacionada ao programa da
Coreia do Norte para desenvolver mísseis nucleares que alcancem
os norte-americanos, o país reiterou que qualquer diálogo
envolvendo Washington deve ter como objetivo a desnuclearização
dos norte-coreanos.
A Casa Branca afirmou que Trump disse a Moon que os EUA
estão dispostos a falar com a Coreia do Norte "no momento
apropriado e sob as circunstâncias corretas".
Trump, que tem insultado e ameaçado a Coreia do Norte e, ao
mesmo tempo, expressado disposição para negociar, disse no
sábado que ele estaria disposto a falar com o líder
norte-coreano, Kim Jong Un, mas não sem pré-condições.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia