Clicky

MetaTrader 728×90

WASHINGTON, 13 Abr (Reuters) – O presidente dos Estados
Unidos, Donald Trump, descreveu, nesta sexta-feira, o ex-diretor
do FBI James Comey como "fraco e mentiroso", reagindo a
reportagens que afirmam que Comey o critica em um livro de
memórias que será publicado na próxima semana.
"Foi uma grande honra demitir James Comey", disse Trump em
uma série de publicações no Twitter, acrescentando que ele foi
um péssimo diretor do FBI.
Trump demitiu Comey no último mês de maio e, desde então,
tem criticado o ex-diretor publicamente, mas não nesse nível.
Comey está fazendo uma série de entrevistas antes do
lançamento de seu livro, "A Higher Loyalty: Truth, Lies and
Leadership", que, segundo meios de comunicação, retrata o
presidente de maneira profundamente negativa.
Em entrevista à emissora ABC nesta sexta-feira, Comey falou
sobre seus primeiros encontros com o novo presidente, que
descreveu como volátil, defensivo e mais preocupado com sua
própria imagem do que com a suposta interferência russa na
eleição presidencial de 2016.
No primeiro trecho da entrevista, transmitido no programa
"Good Morning America", Comey disse que havia advertido Trump
contra pedir uma investigação sobre um dossiê de inteligência
que alegava que ele teria tido um encontro com prostitutas em
Moscou em 2013.
No livro, Comey disse que Trump mencionou o dossiê a ele ao
menos quatro vezes durante reuniões desde que assumiu a
Presidência em janeiro, de acordo com o jornal Washington Post,
que obteve uma cópia do texto.
O dossiê foi elaborado pelo ex-agente da inteligência
britânica Christopher Steele e discorria sobre os laços de Trump
com a Rússia, incluindo uma alegação envolvendo prostitutas.
Comey disse à ABC que Trump negou as acusações e disse
querer que o FBI investigasse as alegações para provar que o
dossiê era falso.
(Reportagem de Doina Chiacu)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 22237141))
REUTERS MCP ES


Assuntos desta notícia

Join the Conversation