Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

(Texto reescrito com declarações e mais informações)
Por Ricardo Brito
BRASÍLIA, 22 Nov (Reuters) – Em discurso de posse do novo
ministro das Cidades, Alexandre Baldy (sem partido-GO), o
presidente Michel Temer fez uma série de afagos ao presidente da
Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a quem chamou de "parceiro
fundamental" do governo e elogiou a "coragem" de deputados
aliados em defenderem a aprovação da reforma da Previdência.
"Quero dirigir uma palavra a ele que tem sido um parceiro
fundamental para o sucesso do nosso governo", disse Temer, ao
avaliar que, sua gestão, inaugurou uma "nova coloração" do
presidencialismo brasileiro, quase um semipresidencialismo que
está "dando certo".
O presidente destacou a atuação de parlamentares que têm
defendido a reforma da Previdência, mesmo diante do que chamou
de "conotação negativa" que ela tem tido.
"Eles não se furtaram a dizê-lo e ao dizê-lo ganharam
aplausos. Então isso que é importante ao país, ter a coragem e a
ousadia de reformatar o nosso país", afirmou.
No pronunciamento, Temer disse que Maia foi a primeira
pessoa a "lembrar" do nome de Baldy para a pasta das Cidades. O
presidente destacou que a fala dele é de alguém preocupado com o
futuro do país.
Maia havia dito que a reforma da Previdência não interessa
apenas ao governo, mas principalmente aos brasileiros mais
pobres, pois tenta acabar com a "maior transferência de renda"
que ocorre atualmente, e que não é a do Bolsa Família. Um dos
principais apoiadores da indicação de Baldy, ele chegou a falar
em "nosso governo" durante seu pronunciamento.
Nesta quarta-feira à noite, Temer promove um jantar no
Palácio da Alvorada para discutir a versão enxuta da reforma da
Previdência, cuja proposta deverá ser apreciada pelos deputados
ainda este ano. Em sua fala, ele destacou a presença de
parlamentares de vários partidos, o que significa "unidade" em
favor do Brasil.
A cerimônia de posse de Baldy –que em breve deverá se
filiar ao PP– foi bastante prestigiada por parlamentares do
chamado centrão, grupo de partidos médios da Câmara.
O presidente fez questão de destacar a atuação do tucano
Bruno Araújo à frente das Cidades e afirmou que a liderança
política de Baldy –apoiado por partidos– "cai como uma luva"
para o governo.
Em sua fala, Baldy agradeceu Temer por confiar um ministério
de tamanha importância e o apoio do presidente da Câmara.
Segundo ele, as reformas que estão sendo feitas e as que estão
por fazer visam a diminuir a desigualdade social.
Maia, por sua vez, disse que o Estado brasileiro tem que
parar de atrapalhar o Brasil e sugeriu a Baldy que cuide da área
de saneamento, tida por ele a mais importante do ministério.
Segundo o presidente da Câmara, há um déficit enorme nesta área.

(Edição de Alexandre Caverni)
(([email protected]; 55-11-56447702; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia