Clicky

MetaTrader 728×90

(Texto atualizado com mais detalhes)
Por Costas Pitas e Estelle Shirbon
LONDRES, 14 Mar (Reuters) – O Reino Unido irá expulsar 23
diplomatas russos do país em retaliação ao envenenamento de um
ex-agente duplo russo no sul da Inglaterra, disse a
primeira-ministra britânica, Theresa May, nesta quarta-feira,
acrescentando que essa será a maior expulsão em mais de 30 anos.
May disse ao Parlamento que também irá congelar bens do
Estado russo onde houver evidência de ameaça, e reduzir a
presença de autoridades britânicas na Copa do Mundo da Rússia.
O ex-espião russo Sergei Skripal, de 66 anos, e sua filha
Yulia, de 33, foram encontrados inconscientes em um banco
público na cidade britânica de Salisbury no dia 4 de março e
permanecem hospitalizados em estado grave desde então.
May disse que os dois foram envenenados por um agente
nervoso de grau militar da era soviética conhecido como
Novichok. A premiê havia pedido que Moscou explicasse se foi
responsável pelo ataque ou se havia perdido controle de estoques
da substância altamente perigosa.
A Rússia tem negado qualquer envolvimento, mas May disse ao
Parlamento que Moscou não forneceu nenhuma explicação crível
para o ataque.
A primeira-ministra disse que a maior expulsão de diplomatas
por parte de Londres em 30 anos irá deteriorar as capacidades da
inteligência russa no Reino Unido durante muitos anos.
"Nós iremos congelar bens estatais russos onde quer que haja
evidência de que eles podem ser usados para ameaçar a vida ou
propriedade de cidadãos ou residentes do Reino Unido", disse.
Ela acrescentou que nenhum ministro ou membro da família
real britânica comparecerá à Copa do Mundo na Rússia.
A Rússia disse que o Reino Unido deve esperar retaliação por
suas ações.
(Reportagem de Costas Pitas, Estelle Shirbon, Guy
Faulconbridge, Michael Holden, Elizabeth Piper e William James;
Reportagem adicional de Polina Ivanova, em Moscou)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 22237141))
REUTERS MCP PF


Assuntos desta notícia